França multa Google, Facebook 210 milhões de euros por violação de privacidade violando cookies de rastreamento

Views: 104
0 0
Read Time:2 Minute, 24 Second

A Comissão nacional de l’informatique et des libertés (CNIL), o cão de guarda de proteção de dados da França, bateu no Facebook (agora Meta Platforms) e no Google com multas de € 150 milhões (US$ 170 milhões) e € 60 milhões (US$ 68 milhões) por violar as regras de privacidade dos E.U. ao não fornecer aos usuários uma opção fácil de rejeitar a tecnologia de rastreamento de cookies.

“Os sites facebook.com, google.fr e youtube.com oferecem um botão que permite ao usuário aceitar imediatamente cookies”, disseautoridade. “No entanto, eles não fornecem uma solução equivalente (botão ou outra) permitindo que o usuário da Internet recuse facilmente o depósito desses cookies.”

O Facebook disse ao TechCrunch que estava revendo a decisão, enquanto o Google disse que está trabalhando para mudar suas práticas em resposta às multas do CNIL.

Os cookies HTTP são pequenos pedaços de dados criados enquanto um usuário está navegando em um site e colocado no computador do usuário ou outro dispositivo pelo navegador da Web do usuário para rastrear a atividade on-line na Web e armazenar informações sobre as sessões de navegação, incluindo logins e detalhes inseridos em campos de formulário, como nomes e endereços.

Especificamente, o CNIL encontrou falhas na maneira como as duas plataformas exigem vários cliques para rejeitar todos os cookies, em vez de ter uma única substituição para recusar todos eles, tornando efetivamente mais difícil rejeitar cookies do que aceitá-los.

Esse padrão escuro afeta a liberdade de consentimento, disse a agência de proteção de dados, acrescentando que os usuários não têm uma escolha melhor quando se trata de rejeitar cookies tão facilmente quanto podem aceitá-los direciona sua escolha em favor do consentimento.

Além de impor sanções monetárias contra o Google e a Meta, o CNIL também ordenou que as gigantes da tecnologia alterassem a forma como atualmente apresentam opções de cookies e forneçam aos usuários no país um meio simples de recusar cookies dentro de três meses, ou correr o risco de enfrentar novas multas de € 100.000 por dia de atraso.

Embora as multas não façam grande parte das receitas de nenhuma das empresas, esta não é a primeira vez que as autoridades europeias atuam para punir a Big Tech por violar as regulamentações da UE. Em dezembro de 2020, o regulador cobrou 100 milhões de euros ao Google e à Amazon Europe € 35 milhões por terem colocado cookies de publicidade nos dispositivos dos usuários sem pedir seu consentimento prévio.

Então, em novembro de 2021, a autoridade de concorrência da Itália, a Autorità Garante della Concorrenza e del Mercato (AGCM), multou a Apple e o Google em 10 milhões de euros cada por não fornecer informações claras e imediatas sobre a aquisição e uso de dados de usuários para fins comerciais durante a fase de criação da conta.

FONTE: THE HACKER NEWS

Previous post 2022 promete ser um ano desafiador para os profissionais de cibersegurança
Next post Quão seguras são as aplicações em nuvem?

Deixe um comentário