Golpes com criptomoedas no YouTube somam quase US$ 9 mi

Views: 190
0 0
Read Time:2 Minute, 12 Second

Os golpes com Bitcoin foram os mais lucrativos, proporcionando aos golpistas uma quantia média de US$ 1,6 milhão por golpe e um total de US$ 8,2 milhões

Cibercriminosos estão ganhando milhões de dólares promovendo brindes falsos de criptomoedas nas redes sociais, de acordo com uma nova pesquisa da Tenable. A empresa, dona de uma plataforma de exposição cibernética, alerta os usuários de mídias sociais para ficarem atentos a golpes envolvendo moedas virtuais como Bitcoin, Ethereum, Dogecoin, Cardano, Ripple e Shiba Inu.

Para fazer com que os brindes pareçam legítimos, os golpistas estão usando imagens de figuras públicas associadas à criptomoeda. Entre os nomes de pessoas notáveis explorados pelos golpistas estão Michael Saylor, presidente e CEO da MicroStrategy e um fervoroso defensor do Bitcoin; Vitalik Buterin, cofundador da Ethereum; Charles Hoskinson, fundador da Cardano e cofundador da Ethereum; Brad Garlinghouse, CEO da Ripple Labs; e Elon Musk, CEO da Tesla e SpaceX.

Os pesquisadores de segurança da Tenable calculam que um subconjunto de golpes com criptomoedas no YouTube Live arrecadou ilegalmente ao menos US$ 8,9 milhões apenas em outubro. Os golpes com Bitcoin foram os mais lucrativos, proporcionando aos golpistas uma quantia média de US$ 1,6 milhão por golpe e um total de US$ 8,2 milhões. 

O Ethereum foi a segunda moeda mais usada nos golpes e a mais lucrativa, gerando US$ 413 mil em fundos roubados, com um lucro médio de US$ 82.778 por golpe. Os cibercriminosos que realizam golpes com o Shiba Inu ganharam US$ 239 mil em fundos, recebendo em média US$ 34.192 por golpe.

“Os golpistas reconhecem que os usuários depositam muita confiança em pessoas influentes, então criam vídeos falsos apresentando os fundadores e cofundadores de criptomoedas, bem como indivíduos notáveis ​​associados a empresas de criptomoedas ou CEOs de empresas que promoveram o uso ou discutiram a compra de criptomoedas por suas empresas”, disse um porta-voz da Tenable.

Os golpes usando a transmissão ao vivo no YouTube utilizam uma tática familiar: direcionar usuários a sites externos que afirmam dobrar a quantia obtida com criptomoeda. 

Satnam Narang, engenheiro de pesquisa da Tenable, disse à Infosecurity que é importante que os usuários duvidem dos vídeos ao vivo no YouTube que prometem brindes de figuras notáveis. “Nunca envie criptomoeda para participar de uma oferta, pois é improvável que seja genuína e você não poderá recuperar seu dinheiro digital depois que ele for enviado”, alertou. 

Os usuários do YouTube que tiverem conhecimento um golpe podem denunciar o conteúdo clicando no ícone de bandeira exibido abaixo do vídeo e selecionando “golpes ou fraude” no menu suspenso.

FONTE: CISO ADVISOR

Previous post Reino Unido quer proibir credencial default em IoT
Next post Black Fraude aumenta 178% em 2021

Deixe um comentário