Hacker invade DeFi e furta R$ 3 bi em criptomoedas; ataque pode ser o maior da história

Views: 66
0 0
Read Time:1 Minute, 50 Second

Exchange descentralizada Poly Network informou invasão no Twitter nesta terça-feira e afirmou que hacker teria desviado para carteiras digitais privadas cerca de US$ 600 milhões em ethereum e BSC, o token nativo da exchange Binance

Um ataque hacker subtraiu cerca de US$ 600 milhões (R$ 3 bilhões) de um protocolo de finanças descentralizadas (DeFi) chinês chamado Poly Network, informaram os responsáveis pela empresa nesta terça-feira. 

“Lamentamos informar que a #PolyNetwork foi atacada”, a empresa escreveu em sua conta no Twitter, acrescentando que o hacker transferiu os valores para ao menos três endereços de carteiras digitais privadas.

Caso as informações se confirmem, esse será um dos mais volumosos ataques de hackers envolvendo criptomoedas em toda a história.

A Poly Network é uma exchange descentralizada que permite conversões automatizadas e a custo baixíssimo entre criptomoedas e criptoativos (entenda mais sobre o DeFi aqui) e que opera em três tecnologias de registro distribuído (blockchains): Ethereum, Binance Smart Chain (rede criada pela exchange Binance) e Polygon. 

Segundo as informações da empresa, as operações nas três redes foram invadidas em sequência nesta terça-feira. 

A Poly conclamou os mineradores a rejeitarem transferências de valores oriundas das três carteiras digitais para as quais os criptoativos furtados foram enviados.

Na sequência, a Tether – entidade à frente da stable coin de mesmo nome, pareada ao dólar e a maior do mercado em volume – congelou cerca de US$ 33 milhões (R$ 171,4 milhões) em unidades da stable coin que podem estar relacionadas ao ataque. 

É comum que stable coins sejam utilizadas por protocolos de DeFi como garantia de liquidez, e também no processo de liquidação de criptoativos em moedas fiduciárias, como o dólar. 

Segundo informações do site especializado Coindesk, uma hora após o anúncio da Poly de que o DeFi havia sido hackeado, o invasor tentou transferir parte dos ativos digitais, incluindo stable coins, usando outro DeFi de empréstimos, o Curve.fi. Mas a transação foi rejeitada. 

Mas o criminoso (ou os criminosos) teria sido bem-sucedido em transferir quase US$ 100 milhões (R$ 519,6 milhões) para um fundo de liquidez de outro protocolo de DeFi destinado a fornecer empréstimos, o Ellipsis Finance.

FONTE: VALOR-INVESTE

Previous post Pesquisa identifica 39 sites na Dark Web com dados roubados para extorsão
Next post Paródia LGPD: Correndo Contra o Tempo – Blinding Lights

Deixe um comentário