Ataques de ransomware foram os mais comuns às empresas brasileiras no primeiro semestre de 2021

Views: 103
0 0
Read Time:1 Minute, 12 Second

Criminosos sequestram e criptografam arquivos para extorquir empresas solicitando pagamento de resgates milionários; informação é da Eskive, que acaba de anunciar spin-off e integra time de startups do Cubo Itaú e Inovabra Habitat

O Brasil sofreu mais de 3,2 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos no primeiro trimestre de 2021, segundo a Fortinet. O país lidera o ranking da América Latina, com quase metade das 7 bilhões de tentativas nesse período. De acordo com um levantamento da Eskive, maior empresa de conscientização em segurança da informação do país, desde o início de 2021, muitas empresas estão sofrendo com um tipo específico de malware – conhecido como ransomware -, em que os criminosos sequestram e criptografam arquivos para extorquir a companhia solicitando pagamento de resgates milionários.

Os ataques mais comuns buscam violar os dados para obter vantagem financeira ou expor a marca. Segundo a Eskive, esses números revelam um cenário embrionário no cuidado com os dados dentro das empresas, em que o fator humano, principal vulnerabilidade para ataques, está negligenciado.

A Eskive cita que casos como o do grupo Fleury, Fujifilm ou JBS servem como alerta sobre a frequência e gravidade dessa técnica. De acordo com a SonicWall Capture Labs, houve um aumento de 90% em ataques desse tipo entre 2020 e 2021. Além disso, a projeção dos custos envolvendo danos causados por ransomware terá ultrapassado os US$265 bilhões até 2031, segundo a Cybersecurity Ventures.

FONTE: IP NEWS

Previous post Criminosos usam táticas de otimização no Google para destacar sites maliciosos
Next post Ataque hacker rouba R$ 3 bilhões em criptomoedas

Deixe um comentário