Empresa de energia italiana sofre ataque de ransomware

Views: 67
0 0
Read Time:1 Minute, 30 Second

Ataque afetou a infraestrutura de tecnologia da informação e comunicações do grupo ERG de energia renovável

A empresa italiana de energia ERG f sofreu neste último fim de semana um ataque de ransomware que afetou sua infraestrutura de tecnologia da informação e comunicações (TIC). Apesar de ter admitido o ataque, a companhia disse que houve “apenas algumas pequenas interrupções” em seus sistemas.

Inicialmente, o grupo italiano de energia renovável havia se referiu ao incidente como um ataque de hacker, mas o jornal La Repubblica relatou que o ataque foi coordenado pelo grupo de ransomware LockBit 2.0. Essa gangue de ransomware começou a operar em setembro de 2019 e anunciou o lançamento do ransomware como serviço LockBit 2.0 em junho deste ano.

“Sobre os recentes rumores na mídia sobre ataques de hackers a instituições e empresas, o ERG relata que experimentou apenas algumas pequenas interrupções em sua infraestrutura de TIC, que estão sendo superadas, também graças à rápida implantação de seus procedimentos internos de segurança cibernética, “disse a empresa na terça-feira, 3, em comunicado à imprensa.

“A empresa confirma que todas as suas unidades estão operando sem problemas e não experimentaram nenhum tempo de inatividade, garantindo assim operações comerciais contínuas”, afirmou a ERG na nota.

O grupo ERG é o principal operador de energia eólica da Itália e está entre as dez maiores operadoras onshore do mercado europeu, com presença crescente na França, Alemanha, Polônia, Romênia, Bulgária e Reino Unido. O grupo atua nos setores de energia eólica, hidrelétrica, solar e termelétrica de alto rendimento e cogeração.

Na segunda-feira, 2, a Enel, a maior empresa de serviços de energia da Europa, concordou em comprar os ativos de energia hidrelétrica da ERG, em um negócio avaliado em € 1 bilhão (equivalente a US$ 1,18 bilhão).

FONTE: CISO ADVISOR

Previous post Apple terá que indenizar usuário que perdeu backup do WhatsApp, diz TJSP
Next post Versão Linux do BlackMatter visa servidores VMware ESXi

Deixe um comentário