Como evitar golpes em aplicativos bancários pelo celular

Views: 69
0 0
Read Time:2 Minute, 7 Second

Especialista em cibersegurança dá dicas para deixar o celular mais seguro e evitar possíveis fraudes em caso de roubo

Com a pandemia, muitas pessoas deixaram de ir aos bancos presenciais e aderiram aos aplicativos para realizarem transferências, pagamentos ou até mesmo consultar o saldo da conta.

Com o aumento do uso do celular para essa função, muitos criminosos estão aproveitando o momento para aplicar golpes.

De acordo com um estudo da TransUnion, as tentativas de fraudes digitais contra empresas de serviços financeiros aumentaram em 612% no Brasil.

A pesquisa afirma ainda que o principal tipo de golpe é o roubo de identidades, fraude de cadastro e a apropriação indevida de contas.

Thiago Bordini, professor coordenador da pós-graduação em Cyber Threat Intelligence no Instituto Daryus de Ensino Superior Paulista (IDESP), recomenda a troca periódica das senhas.

Thiago Bordini, professor coordenador da pós-graduação em Cyber Threat Intelligence no Instituto Daryus de Ensino Superior Paulista (IDESP)

“Ressaltamos também a importância de ativar a autenticação em dois fatores em todos os aplicativos que permitem esse tipo de segurança. Além disso, não permita que pessoas desconhecidas te adicione em grupos de mensagens”, explica.

O especialista elencou algumas dicas de segurança em caso de roubo do aparelho celular:

– Ative PIN do chip do celular: com uma senha de quatro a seis dígitos (depende da operadora), o usuário evitará que o criminoso tenha acesso às informações do chip roubado em outro aparelho, já que, ele solicitará o PIN para desbloqueio dos dados. Isso evita o envio de tokens por SMS, por exemplo, para desbloqueio da conta bancária.

– Aplicativos para exclusão de dados: instale no celular aplicativos que permitem a exclusão de dados do dispositivo. Após o roubo, basta ativar esse aplicativo de forma remota que chega um SMS para o aparelho roubado com um código e ele faz a exclusão dos dados do celular remotamente e sem a necessidade da internet.

– Não deixe salvo informações bancárias: por conta da facilidade, muitos usuários deixam informações como agência, conta e até mesmo senhas salvas para um próximo acesso. A recomendação é limpar esse histórico de dados, além de apagar os SMS recebidos pela instituição financeira. Esse processo evita que outras pessoas usem as informações de forma indevida.

– Desative as informações de tela: existem muitos aparelhos que, mesmo com a tela bloqueada, é possível visualizar o conteúdo da mensagem na tela. Configure o celular para que seja exibido apenas a informação que chegou uma nova mensagem, sem a apresentação do conteúdo.

FONTE: CRYPTO ID

Previous post Cibersegurança: o pós-pandemia é para ontem
Next post Evento nacional oferece recompensas para hackers caçadores de falhas em sistemas

Deixe um comentário