Prevenção a ciberataques é fundamental na Indústria 4.0

Views: 89
0 0
Read Time:2 Minute, 18 Second

Ferramentas de manutenção preventiva e que não usam redes Wi-Fi são diferenciais para garantir a segurança de dados nas indústrias

Recentemente, casos de ataques cibernéticos em grandes corporações brasileiras foram destaque na imprensa. Estas invasões ocorrem por conta de diversos fatores, entre eles a ausência de manutenção preventiva em equipamentos de segurança de dados. E, segundo um estudo apresentado pela Fortinet, o Brasil é um dos principais alvos de ciberataques, com 1,6 bilhão de ataques só em 2020.

Mesmo em empresas que contam com armazenamento de dados em um software, é fundamental garantir a segurança também fisicamente e assegurar que apenas pessoas autorizadas tenham acesso à informação gerada pela fábrica. Já no ambiente digital, é fundamental que as informações sejam criptografadas em todos os processos.

Os ataques a qualquer tipo de sistema de informação e dados na indústria tem como intuito a parada intencional de toda a planta, a espionagem industrial, roubo, venda de dados e restrição de informação. Tais invasões ainda continuam acontecendo, gerando prejuízos em bilhões de dólares e ainda estão expostos ao alto risco de segurança nacional. Com o mundo todo conectado e com uma hipervelocidade das informações, é essencial que as empresas prezem pela segurança de dados, já que uma básica alteração é capaz de paralisar e prejudicar todo o sistema de produção.

“A partir do desenvolvimento da Indústria 4.0, a tecnologia ficou mais presente nas indústrias, por meio das ferramentas de Inteligência Artificial, Big Data, Internet das Coisas (IoT), realidade aumentada, automação de processos, entre outros elementos. Para isso, é fundamental que a segurança de dados seja integralmente reforçada, evitando prejuízos industriais”, destaca Igor Marinelli, CEO da Tractian.

A empresa possui um sensor de alerta de manutenção preditiva, que vai ao encontro da necessidade desta nova indústria, pois emite alertas para os gestores de manutenção sem a exposição dos bancos de dados locais e da infraestrutura de TI.

“O que notamos é que algumas indústrias não se dedicam ao investimento necessário em segurança de dados, pois acreditam que isto é um gasto desnecessário. E é exatamente ao contrário, os aportes em cibersegurança são fundamentais para o desenvolvimento adequado das empresas. E soluções como essa ajudam as empresas a ter eficiência, baixo custo e segurança nas informações”, ressalta Marinelli.

Um dos diferenciais da ferramenta da Tractian é o fato de não utilizar a rede industrial na coleta de dados, já que, quando instalados, os sensores não necessitam de Wi-Fi para a captura e análises de informações, que são enviadas por meio das redes móveis convencionais, como 3G e 4G. Além disso, o sistema criptografa todas as informações que estão sendo coletadas, o que assegura que nenhuma pessoa terá acesso ao conteúdo além dos colaboradores autorizados para tal fim.

FONTE: SECURITY REPORT

Previous post Como zero trust pode ajudar os hospitais
Next post Verificador de Vazamentos é nova ferramenta para checar dados corporativos

Deixe uma resposta