Adobe acusa pesquisador por oferecer software pirata: uma cópia de um leitor de PDF de 27 anos para MS-DOS

Views: 86
0 0
Read Time:2 Minute, 23 Second

A Adobe, desenvolvedora de softwares norte americana, quer remover a publicação de um pesquisador de segurança no Twitter, que oferece para download a primeira versão do leitor de Protable Document Format (PDF), Adobe Acrobat Reader 1.0, lançado em 1993 para MS-DOS.

Mesmo com 27 anos de idade, e utilizado somente por curiosos (já que qualquer navegador pode abrir um PDF com mais produtividade e eficiência que o primeiro leitor de PDFs do mercado), a Adobe quer que, Mikko Hyppönen, pesquisador de segurança da F-Secure, remova a publicação, por estar oferecendo “software pirata”.

Captura de tela da página de informações do Adobe Acrobat Reader, de 1991, desenvolvido para sistemas MS-DOS. Foto: WinWorld.
Captura de tela do Adobe Acrobat Reade, de 1991, desenvolvido para sistemas MS-DOS. Foto: WinWorld. 

O tweet foi publicado há cinco anos trás, em 2016 e repostado por um bot que republica os tweets do pesquisador, quando eles fazem aniversário de cinco anos. A repostagem foi derrubada do Twitter, mas o post original continua vivo. Além disso, a conta de Mikko foi temporariamente bloqueada.https://platform.twitter.com/embed/Tweet.html?dnt=false&embedId=twitter-widget-0&frame=false&hideCard=false&hideThread=false&id=693386769216180225&lang=pt&origin=https%3A%2F%2Fthehack.com.br%2Fadobe-acusa-pesquisador-por-oferecer-software-pirata-uma-copia-de-um-leitor-de-pdf-de-27-anos-para-ms-dos%2F&siteScreenName=thehackbr&theme=light&widgetsVersion=e1ffbdb%3A1614796141937&width=550px

Em entrevista ao TorrentFreak, Mikko explica que o software deveria pertencer a um museu e que vai buscar ajuda legal caso a Adobe prossiga com a acusação de que está oferecendo software pirata.

Mensagem enviada à Mikko por supostamente oferecer software pirata, infringindo leis de direitos autorais. Foto: TorrentFreak.
Mensagem enviada à Mikko por supostamente oferecer software pirata, infringindo leis de direitos autorais. Foto: TorrentFreak.

“Este [software] é antigo. Ele pertence a um museu, não a uma declaração do DMCA […] Os tweets originais permanecem. É apenas um link para um site hospedado por outra pessoa. Se necessário, lutarei contra a Adobe”, diz.

Quem é Mikko Hyppönen?

Mikko é um pesquisador de segurança finlandês muito respeitado na área. Já trabalhou como conselheiro de segurança para Europol; Autoridade Monetária de Cingapura (MAS); HoxHunt; SafeGuard. Mas desde 1991, é pesquisador da F-Secure, desenvolvedora de soluções de segurança da informação, com sede em Helsinque, na Finlândia.

Ele esteve presente no Mind The Sec 2020, maior evento de segurança da informação com foco corporativo da América Latina, organizado pela Flipside, onde palestrou sobre as principais tendências e ameaças cibernéticas, apontando principalmente para os dispositivos “inteligentes” equipados com internet das coisas (IoT). Seu keynote “Mega Tendências de Segurança” está disponível de graça na plataforma do Mind The Sec.

Além de pesquisador e conselheiro de segurança, Mikko também palestrou em diversos outros eventos ao redor do mundo, como também já ofereceu trabalho voluntário como conselheiro, tradutor e até de curador de malwares para o Malware Museum, do Internet Archive.

FONTE: THE HACK

Previous post Cibersegurança nos EUA: Microsoft pode receber US$ 150 milhões para prevenir ataques
Next post 5 razões pelas quais o custo dos ataques de ransomware está aumentando

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *