Segurança nos ambientes críticos de Saúde: De reativa à proativa

Views: 110
0 0
Read Time:2 Minute, 13 Second

Mesa redonda reúne líderes do setor para debater maturidade em proteção de dados, SI, visibilidade e melhores práticas. É amanhã, às 10h

O setor de Saúde está sob ataque hacker. Não há como negar essa afirmação diante dos mais recentes incidentes envolvendo instituições desse segmento, além do próprio Ministério da Saúde. O cenário é preocupante e exige uma série de medidas de proteção efetiva nos ambientes de órgãos e empresas que atuam na área da Saúde. Atenta a esse cenário, a TVD vai reunir amanhã (15) às 10h um grupo de líderes para entender como está a maturidade do setor e como vulnerabilidades impactam a vida das pessoas.

No final de novembro passado, um cientista de dados do Hospital Albert Einstein, que trabalhava em um projeto em conjunto com o Ministério da Saúde, expôs dados pessoais de pacientes com diagnósticos suspeitos ou confirmados de Covid-19. Estima-se que pelo menos 16 milhões de pessoas tiveram seus dados pessoais expostos.

Menos de 20 dias depois, uma nova falha no sistema de segurança do Ministério da Saúde vazou dados de 243 milhões de brasileiros, um incidente em que todos os cidadãos cadastrados no SUS (inclusive que já faleceu) tiveram sua privacidade violada.

Nem mesmo as vacinas contra o Covid-19 escaparam. Na semana passada, o cibercrime acessou ilegalmente dados da vacina Pfizer/BioNTech ao invadir os servidores da Agência Europeia de Medicamentos.

Com mediação da jornalista e diretora editorial da Security Report, Graça Sermoud, a mesa redonda terá uma primeira rodada com Arthur Sabbat, Diretor do Concelho Diretor da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), Roberto Greenhalgh, Gerente de Saúde de TI na Secretaria de Saúde – SP, e do especialista Joaquim Costa, que foi Diretor do Departamento de Monitoramento e Avaliação do SUS entre 2016 e 2018.

A mesa redonda, que está com inscrições abertas, terá duração de duas horas e vai receber também CISOs e gestores para debater temas como visibilidade, monitoramento, capacitação, sinergia com as diferentes áreas, além de melhores práticas de proteção de dados e Segurança da Informação.

Participam da mesa, que tem apoio e parceria da Etek Novared e Check Point: Adailton Silva, Gerente de Segurança da Informação da UnitedHealth Group, Fernando Galdino, Head de Cyber Security e Governança de TI da Eurofarma, Ianno Santos, CISO na Rede Mater Dei de Saúde, Kleber Braga, Gerente de Privacidade e SI da Raia Drogasil, Leandro Doreto, CISO na UHG Brasil, Tatiana Penha, Gerente jurídico na Raia Drogasil e coordenadora do GT de LGPD da Abrafarma, Rafael Sampaio, Country Manager da Etek NovaRed, e Flavio Davini, Territory Manager na Check Point.

FONTE: SECURITY REPORT

Previous post Spotify muda senhas após outra violação de dados
Next post Alerta da SonicWall: Ataques de Estado-Nação contra governo dos EUA podem estar afetando internet mundial

Deixe um comentário