Diários online sinalizados como ameaça eleitoral

Views: 50
0 0
Read Time:1 Minute, 59 Second

Os americanos foram avisados hoje que os jornais online podem ser usados para espalhar mentiras e semear discórdia social no acúmulo para as eleições presidenciais de 2020.

O aviso foi emitido em um anúncio conjunto de serviços públicos pelo Federal Bureau of Investigation (FBI) e pela Agência de Segurança cibernética e infraestrutura (CISA). Ele veio como parte de uma série de anúncios detalhando ameaças que poderiam impactar o resultado da eleição.

Os eleitores foram avisados de que atores estrangeiros podem compartilhar artigos contendo desinformação em revistas que parecem ter o apoio da academia. A CISA e o FBI disseram que tais táticas dissimuladas foram implantadas pelos adversários estrangeiros americanos no passado.

“Os serviços de inteligência estrangeiros têm usado revistas online, incluindo alguns com alcance global, para exacerbar a desunião e a disfunção nos Estados Unidos, ao mesmo tempo em que desinformam ou enganam os leitores”, afirmou o aviso.

Outras fontes potenciais de desinformação projetadas para incitar a divisão e ofuscar a verdade podem incluir sites e mídias sociais.

“Os serviços de inteligência estrangeiros são conhecidos por usar sites, incluindo revistas online pseudo-acadêmicas, para disseminar artigos com informações enganosas ou infundadas”, afirma o aviso.

“Tais sites poderiam ser empregados durante a temporada eleitoral de 2020, na tentativa de manipular a opinião pública, aumentar as divisões sociais, causar confusão generalizada, desacreditar o processo eleitoral e minar a confiança nas instituições democráticas dos EUA.”

Os americanos foram informados de que a desinformação que vai desde reivindicações não verificadas até propaganda total poderia ser criada e lavada através de uma variedade de fontes online para prejudicar ou aumentar a reputação dos candidatos.

O FBI e a CISA discutiram vários tópicos que podem ser alvo de campanhas de desinformação que exploram revistas online. Especificamente, eles alertaram os americanos para serem cautelosos com revistas pseudo-acadêmicas “fazendo alegações de supressão de eleitores, amplificando relatos de ataques cibernéticos reais ou alegados na infraestrutura eleitoral, afirmando fraude eleitoral ou eleitoral, e espalhando outras informações destinadas a convencer o público da ilegitimidade da eleição”.

Para evitar serem enganados, os internautas americanos foram instados a descontar conteúdo fazendo alegações que não podem ser comprovadas e a buscar informações apenas de fontes verificadas e confiáveis.

A CISA e o FBI pediram ao público para verificar os fatos antes de compartilhar qualquer conteúdo, e para relatar conteúdo suspeito sempre que possível.

FONTE: INFOSECURITY MAGAZINE

Previous post Malfeitores exportam malware brasileiro para a América Latina
Next post Projeto determina que dados pessoais de brasileiros sejam armazenados no território nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *