ESET alerta para falhas de segurança encontradas em smartwatches para crianças

Views: 148
0 0
Read Time:2 Minute, 52 Second

Estudo revelou a existência de vulnerabilidades e falta de segurança em seis tipos de relógios inteligentes que, em alguns casos, podem permitir roubo de dados sensíveis e até controle remoto do dispositivo

Pesquisadores da Universidade de Ciências Aplicadas de Münster, na Alemanha, publicaram recentemente os resultados de uma pesquisa sobre a segurança de smartwatches para crianças de seis marcas diferentes.

A ESET, empresa líder na detecção proativa de ameaças, compartilha a descoberta, que identificou várias falhas críticas de segurança que podem ser exploradas por cibercriminosos.

Segundo um artigo publicado pela revista estadunidense Wired, os dispositivos analisados ​​são projetados para enviar e receber mensagens de voz e texto e permitir que os pais rastreiem a localização de seus filhos a partir de um aplicativo.

As marcas dos modelos dos smartwatches analisados ​​são Starlian, JBC, Polywell, Pingonaut, ANIO e Xplora. Esta não é a primeira vez que falhas de segurança são descobertas em dispositivos IoT para crianças. Em 2017, o Conselho de Consumidores da Noruega revelou, em um estudo realizado também em smartwatches para crianças, a existência de falhas de segurança. Na época, as vulnerabilidades foram relatadas aos fabricantes e muitas delas foram corrigidas.

No caso dos dispositivos inteligentes dos fabricantes JBC, Polywell, ANIO e Starlian, os smartwatches usam uma arquitetura de hardware e de back-end do mesmo fabricante. Segundo os pesquisadores, foi possível descobrir que as comunicações com o servidor (que envia e recebe informações entre o dispositivo e o aplicativo instalado nos telefones dos pais) não eram criptografadas e nem mesmo contavam com mecanismos de autenticação.

Portanto, uma vez que cada um desses smartwatches vem com um IMEI que funciona como um identificador único, um atacante com essa informação pode se aproveitar das falhas para alterar a comunicação enviada do relógio para o servidor e modificar os registros de localização, além de espionar comunicações gravando sons através do smartwatch e até mesmo enviar mensagem de voz fazendo com que os pais acreditem que foi enviada do dispositivo de seu filho.

O ANIO4 touch apresentou falhas de autenticação na comunicação com o servidor que permitem a um atacante se conectar ao servidor usando credenciais de login legítimas e falsificar sua identidade para enviar comandos se fazendo passar por outro usuário. Algo semelhante também ocorre com o smartwatch da Pingonat, mais especificamente o Panda 2.

As falhas de segurança foram corrigidas, bem como as vulnerabilidades nos smartwatches JBC e Polywell. No caso dos relógios do fabricante Starlian, ainda há falhas relatadas. No caso do Panda 2, os fabricantes disseram aos pesquisadores que acrescentariam a criptografia TLS para proteger as comunicações de seus novos modelos.

Esse fato demonstra a necessidade de ações contínuas para melhorar a implementação da segurança em dispositivos inteligentes por meio de medidas promovidas pelas autoridades, por exemplo.

Para te ajudar a ficar em casa com segurança

A ESET aderiu à campanha #FiqueEmCasa, oferecendo proteção para dispositivos e conteúdos que ajudam os usuários a aproveitar os dias em casa e garantir a segurança dos pequenos enquanto se divertem online em meio à pandemia.

No site, os usuários podem ter acesso a: ESET INTERNET SECURITY grátis por 3 meses para proteger todos os dispositivos domésticos, Guia de Teletrabalho, com práticas para trabalhar em casa sem riscos, Academia ESET, para acessar cursos online que auxiliam a tirar mais proveito da tecnologia e o DigiPais, para ler conselhos sobre como acompanhar e proteger crianças na web.

FONTE: CRYPTO ID

Previous post Cenário de ameaças está em evolução e precisa ser acompanhado de perto
Next post Só 12% dos CISOs são considerados ‘altamente eficazes’, diz Gartner

Deixe um comentário