Assistentes digitais podem ser porta de entrada para malwares

Views: 99
0 0
Read Time:1 Minute, 6 Second

Olhar Digital continua no leste europeu. E o assunto hoje são as assistentes digitais, como Alexa e Google Assistente. Esses dispositivos são, hoje, sonho de consumo de muitos e, com o avanço da internet das coisas, devem se popularizar e chegar a muitos lares. Aí começa o problema: eles podem se tornar potenciais pontos de distribuição de malware.

É isso mesmo: os Cibercriminosos já atuam nessa frente e muitos aparelhos Echo, da Amazon, têm alto potencial de infecção. Para se prevenir desde já, saiba que equipamentos inteligentes não devem ter acesso direto, sem criptografia, à internet. Além disso, é essencial usar autenticação de dois fatores, atualizar o firmware regularmente e desabilitar dispositivos que não estiverem em uso.

Uma das consequências da chegada dos malwares a aparelhos conectados pode ser o aumento da incidência de episódios de sextorsion – a extorsão mediante ameaça de exposição de conteúdo sexual. Ela atinge diferentes grupos etários e isso acontece tanto por desconhecimento quanto por vergonha.

Para se proteger, vale tapar a câmera do notebook quando ela não estiver em uso – o que ocorre boa parte do tempo. Quem é responsável por menores, deve garantir que eles se mantenham bem informados sobre o tema. E, se for vítima de ameaças ou tentativas de chantagem, procure a delegacia de crimes virtuais.

FONTE: Olhar Digital

Previous post Ataque hacker expõe dados de mais de 250 mil usuários de site de prostituição
Next post Vazamento do Detran reacende debate sobre proteção de dados pessoais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *