Segmento de Bancos e Cartões é o que mais sofre investidas de fraude

Views: 131
0 0
Read Time:1 Minute, 28 Second
Segundo Serasa Experian, total nacional de tentativas de fraudes foi de 270.677. Lançado em junho, Fraudômetro mostra os dados de todos os tipos de golpes em tempo real.

O Fraudômetro – Indicador de Tentativas de Fraude da Serasa Experian – traz algumas pistas sobre o comportamento do cibercrime no Brasil. Os alvos preferidos dos golpistas foram pessoas com idades entre 36 e 50 anos (99.536). Na sequência estão: cidadãos entre 26 e 35 anos (74.283), os que têm 51 e 60 anos (38.580), idosos acima dos 60 anos (29.192) e jovens de até 25 anos (29.086).

Na comparação com maio de 2022, o segmento de “Bancos e Cartões” foi o que mais sofreu investidas de fraude (45,9%), seguido por “Serviços” (28,5%), “Financeiras” (19,9%), “Varejo” (4,4%) e “Telefonia” (1,3%).

Os dados do indicador mostraram que o Sul do Brasil sofreu 140.345 investidas de criminosos a fim de fraudar empresas por meio do roubo de identidades dos consumidores. Na análise por Unidades Federativas (UFs), São Paulo registrou o maior número (83.314) e o Espírito Santo o menor (5.257).

Atenção com as metrópoles

Os dados também indicam que o ranking das 10 Unidades Federativas (UFs) que mais sofreram as tentativas de golpes de identidade em maio deste ano foram as grandes metrópoles: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Bahia, Goiás, Pernambuco e Ceará.

A cada um milhão de habitantes, houve 1.253 tentativas de fraude no Brasil, segundo a Separa Experian. Na visão por UFs, o Distrito Federal (DF) foi identificado como a mais visada, com 2.011 tentativas de golpes a cada 1 milhão de habitantes, e o Maranhão (MA) a menos (551).

FONTE: IP NEWS

POSTS RELACIONADOS