Falta de controle da nuvem pode colocar empresas em risco, diz especialista da Fortinet

Views: 160
0 0
Read Time:2 Minute, 22 Second

Apesar da alta adoção da nuvem, mercado brasileiro ainda tem pouca preocupação com a segurança da nuvem 

A nuvem já deixou de ser novidade no mercado corporativo brasileiro, sendo que, em média, 42% do processamento de dados das organizações roda em cloud, segundo o estudo Uso de TI nas Empresas. A Fortinet corrobora esse estudo, apontando que mais de 80% de seus clientes no Brasil rodam algum upload em nuvem.

“O mercado de nuvem ainda está em crescimento, mas já é bem maduro. A adoção é enorme, mas a maior parte dos clientes ainda está on premises, o que mostra espaço para crescimento”, diz Rafael Venancio, líder de Segurança para Nuvem da Fortinet. A questão maior é a segurança dessa infraestrutura. 

Ele aponta que as empresas brasileiras têm receio sobre a segurança, mas não são todas. “E as que não têm medo é por falta de conhecimento. Eu sempre bato nessa tecla do conhecimento e capacitação, porque realmente acho que é a principal barreira. Se não sabemos que estamos correndo risco, não conseguimos tomar uma ação para remediar”, explica. 

A facilidade com que se pode implementar a nuvem aumenta essa brecha, diz ele. Como os marketplaces de nuvens públicas são intuitivos, é simples para gestores adotarem a tecnologia, nem que seja para fazer testes. Isso vale para qualquer área de uma empresa que decidir testar uma inovação, como inteligência artificial, por exemplo.  

“Basta você colocar seu usuário e criar uma senha e você está pronto para usar a nuvem. Essas pessoas, na maioria das vezes, não recorreram à área de segurança da empresa e não tem o conhecimento do risco que está levando para a empresa.” 

Quais os riscos 

Venancio aponta três principais riscos da nuvem. O primeiro é algo que o ambiente tradicional de data center já está acostumado, que é a segurança da rede. Ele aponta que o tráfego da rede que conecta os dispositivos à nuvem pode ser interceptado, por isso a necessidade de criptografia. 

O segundo é a proteção dos dados e das aplicações que estão rodando na nuvem, bem como as credenciais de acesso de quem usa. Por fim, tem a terceira grande preocupação, que é a plataforma de nuvem, que vai ser diferente para cada fornecedor e precisa ter conectores seguros e estáveis, principalmente para quem é adepto ao multicloud. 

Venancio diz que a Fortinet está de olho nesses riscos e por isso oferece serviço de consultoria de nuvem, que ajuda a ter visibilidade do ambiente, entender os riscos e criar uma jornada segura. “A maioria dos clientes já foram pra nuvem, mas não tem noção sobre a segurança. Por isso temos uma consultoria agnóstica, que respeitaras soluções de nuvens e de segurança que o cliente já tem para criar uma arquitetura mais segura.” 

FONTE: IP NEWS

POSTS RELACIONADOS