Empresas de Wall Street são multadas em US$ 549 milhões em investigação de mensagens de texto

Views: 130
0 0
Read Time:2 Minute, 23 Second

Reguladores norte-americanos multaram nesta terça-feira, 8,  nove empresas de Wall Street, incluindo Wells Fargo, BNP Paribas e Société Générale em US$ 549 milhões por uso de dados pessoais por funcionários aplicativos de mensagens para discutir negócios, negócios e outros negócios. As informações são da Agência Reuters.

As penalidades marcam a mais recente onda de uma investigação abrangente de dois anos visando o uso de Wall Street das chamadas comunicações de trabalho “fora do canal”, como mensagens de texto e WhatsApp, em violação das regras que exigem que as empresas retenham certas comunicações relacionadas ao trabalho.

Wells Fargo, BNP Paribas, SocGen, the Bank of Montreal, (BMO.TO) , corretoras boutique Wedbush Securities, Moelis & Company e Houlihan Lokey, e corretoras japonesas Mizuho e SMBC Nikko Securities concordaram em pagar US$ 289 milhões combinados aos EUA Comissão de Valores Mobiliários (SEC), disse a agência.

Wells Fargo, BNP Paribas, SocGen, BMO e Wedbush pagarão mais US$ 260 milhões à Commodity Futures Trading Commission (CFTC) por violações semelhantes, disse o regulador em comunicado separado.

Todas as nove empresas admitiram que, pelo menos desde 2019, seus funcionários costumavam se comunicar em dispositivos pessoais usando iMessage, WhatsApp e Signal, disse a SEC, no que o regulador disse ser uma violação “difundida e de longa data” de suas regras de manutenção de registros.

Porta-vozes do Wells Fargo, que concordou em pagar US$ 200 milhões em multas à SEC e CFTC, e do Bank of Montreal, que concordou em pagar US$ 60 milhões, disseram que as empresas estão satisfeitas por terem resolvido o assunto. Os porta-vozes das outras empresas se recusaram a comentar ou não responderam aos pedidos de comentários.

Desde o final de 2021 , a SEC e a CFTC têm investigado as corretoras sobre as falhas de manutenção de registros. JPMorgan Chase and Co , Barclays, Bank of America e outros desembolsaram mais de US$ 2 bilhões em multas relacionadas.

“Os reguladores estão claramente tentando enviar uma mensagem a Wall Street com a escala das multas”, disse Christine Lombardo, sócia do escritório de advocacia Morgan Lewis & Bockius. “Eu não acho que vai desaparecer. Parte do problema é que esta é uma questão realmente difícil para as empresas lidarem.”

Embora seja uma prática padrão na maioria dos bancos manter registros das comunicações por e-mail dos funcionários, as empresas têm lutado para fazer com que os funcionários usem canais aprovados de forma confiável para comunicações mais espontâneas ou casuais.

Depois de anunciar uma onda de ações contra grandes bancos de Wall Street em setembro passado, os reguladores lançaram uma nova varredura investigativa em consultores de investimentos, a Reuters foi a primeira a relatar .

“Sabemos que outras entidades regulamentadas pela SEC cometeram violações semelhantes e, portanto, nosso trabalho para garantir a conformidade em todo o setor continua”, disse o vice-diretor de fiscalização da SEC, Sanjay Wadhwa, em comunicado.

FONTE: TI INSIDE

POSTS RELACIONADOS