Chrome avisará quando uma extensão maliciosa estiver instalada

Views: 132
0 0
Read Time:1 Minute, 51 Second

O que você precisa saber

  • Extensões costumam ser bastante úteis, facilitando a navegação de muitos usuários. Mas isso não significa que todas elas são seguras.
  • Google está testando um novo recurso para o Chrome que alertará quando uma extensão instalada for removida da Chrome Web Store, o que indica que ela provavelmente é maliciosa.
  • Muitas dessas ferramentas são produzidas por empresas fraudulentas e agentes de ameaças que usam a loja do Chrome (e de outros navegadores) para inserir anúncios, rastrear histórico de pesquisa e redirecionar o usuário para páginas maliciosas.

Os detalhes

Conforme ressalta o Bleeping Computer, mesmo que o Google remova as extensões antigas de sua loja, os desenvolvedores dessas aplicações maliciosas continuam lançando novas ferramentas. E mesmo que a Chrome Web Store as retire, elas permanecerão instaladas no dispositivo do usuário.

Para facilitar esse processo de identificação, o Google está lançando o recurso Safety Check para extensões de navegador, que alertará quando uma extensão instalada no computador for classificada como maliciosas ou removida da loja. A ferramenta orientará que os usuários desinstalem a aplicação.

Chrome safety check
O Safety Check será encontrado na área de “Privacidade e segurança” do navegador. (Imagem: Reprodução/ Google)

O Google informa que esse recurso será ativado com a versão Chrome 117. Para isso o usuário deve ir até as configurações do navegador e seguir para a aba de “Privacidade e segurança”. É lá estará a área de “Safety Check”, onde será indicado se alguma extensão representa perigo para o usuário.

Google Chrome vai atualizar sistema mais vezes para evitar brechas de segurança

O Google Chrome aumentou a periodicidade com que realiza atualizações de segurança na versão do navegador mais utilizada para o público geral.

Antes, os desenvolvedores implementavam os updates da versão Stable uma vez a cada quatro semanas, trazendo também relatórios de segurança a cada duas semanas. Agora, as atualizações serão semanais.

Na prática, isso diminui a lacuna de tempo em que uma atualização é implementada em uma versão avançada do Google Chrome até ser efetivamente anunciada e estendida para todos os usuários. Isso porque, nesse tempo, hackers ou outros internautas maliciosos podem se aproveitar dessa falta de informação para explorar vulnerabilidades.

FONTE: OLHAR DIGITAL

POSTS RELACIONADOS