Brasil é o país com mais ataques cibernéticos na América Latina

Views: 183
0 0
Read Time:2 Minute, 20 Second

Segundo o Panorama de Ameaças de 2023 divulgado pela Kaspersky, na última segunda-feira (04), o Brasil se destaca como o país com o maior índice de malware em dispositivos móveis na América Latina, com um total de 1,2 milhão de ameaças detectadas. Além disso, o país figura na 5ª posição global entre as nações mais alvejadas por ataques cibernéticos.

A empresa de cibersegurança identificou um impressionante número de 2,3 milhões de tentativas de infecção por malware na região latino-americana, equivalente a uma média de cinco ataques por minuto. No ranking regional, o Brasil lidera, seguido pelo México, Equador, Colômbia, Argentina, Peru e Chile. Os especialistas em segurança cibernética expressam grande preocupação em relação aos aplicativos de espionagem e aos trojans bancários, que são as principais ameaças em destaque.

Ataques cibernéticos no Brasil preocupam especialistas
Conforme o estudo, os ataques cibernéticos mais comuns incluem aplicativos que apresentam anúncios indesejados. No entanto, também há ataques mais preocupantes devido à sua sofisticação e ao alto risco que representam para a segurança tanto digital quanto física dos usuários.

Um dos destaques da empresa refere-se ao Cerberus, um aplicativo de espionagem que é formalmente distribuído, mas pode ser utilizado de maneira abusiva para rastrear parceiros, potencialmente configurando casos de crime de perseguição, conhecidos como “stalking”. Nesses contextos, os softwares de espionagem são agora referidos como “stalkerwares”.

Dados reunidos em um estudo paralelo da Kaspersky mostram que o Brasil é o país mais afetado por esse tipo de crime na América Latina, além de ser o segundo com maior índice de detecção de stalkerware do mundo.

Outro aplicativo que ganhou destaque pela empresa é o SpyLoan, um aplicativo de empréstimos pessoais que cobra juros exorbitantes e não está disponível nas lojas oficiais para os principais sistemas operacionais móveis, Android e iOS, amplamente utilizados no Brasil. Semelhante a vários tipos de malware, esse serviço geralmente é promovido por meio de anúncios em redes sociais.

Uma característica alarmante do SpyLoan é que, caso o usuário não efetue o pagamento do valor emprestado com os juros, o aplicativo tem a capacidade de bloquear o celular da vítima. Além disso, informações pessoais, incluindo fotos privadas, podem ser acessadas com o objetivo de extorquir a pessoa para que pague o montante devido. Esse modelo financeiro também tem se revelado uma preocupação em países como México, Colômbia, Peru e Chile.

Ataques cibernéticos bancários
O estudo também destaca os casos de ataques cibernéticos bancários, como Banbra e Brats, que representaram quase 60% das tentativas de infecção em celulares na América Latina nos últimos 12 meses. Esses malware foram criados no Brasil, e os especialistas acreditam que os grupos de criminosos cibernéticos brasileiros os ampliarão para direcioná-los a mais países ao redor do mundo.

FONTE: CANAL CIENCIAS CRIMINAIS

POSTS RELACIONADOS