Ataques de ransomware disparam no segundo trimestre

Views: 262
0 0
Read Time:2 Minute, 37 Second

O Relatório Semestral de Ameaças Cibernéticas 2023 da SonicWall aponta dois “trimestres muito desequilibrados” em relação ao volume de ataques de ransomware até agora neste ano. Os pesquisadores de ameaças do SonicWall Capture Labs contabilizaram 51,2 milhões de ataques no primeiro trimestre, o que representa o menor número desde o quarto trimestre de 2019. No entanto, o ransomware ressurgiu durante o segundo trimestre, com o registro de 88,9 milhões de ataques identificados, um aumento de 74%.

No primeiro semestre deste ano, os ataques de ransomware caíram 41% na comparação com o mesmo período de 2022. Os pesquisadores identificaram uma série de fatores para esta queda:

  • Maior número de operações de órgãos policiais: Isso inclui a derrubada da gangue de ransomware Hive em janeiro e as sanções dos EUA e do Reino Unido contra membros do Trickbot em fevereiro, que impactaram as atividades dos principais grupos cibercriminosos.
  • Clima político e econômico: os pesquisadores disseram que as organizações estão menos dispostas a pagar pedidos de resgate, tanto por causa das crescentes dificuldades financeiras quanto pela crescente consciência de que tais pagamentos podem estar apoiando a Rússia em seu conflito com a Ucrânia.
  • Mudança de tática: o relatório também observou um aumento nos “ataques de pura extorsão”, com os cibercriminosos confiando cada vez mais nos resultados obtidos com ameaças de vazamentos de dados em vez de criptografar dados para extorquir as vítimas. Esses esquemas “não acionam uma detecção de ransomware”.

No entanto, o aumento significativo de ransomware em abril, maio e junho sugere que os invasores estão se reagrupando. “Considerando as tendências mensais, isso sugere que o ransomware pode se recuperar à medida que avançamos até o fim de 2023”, observa o relatório. “O ataque digital aparentemente interminável a empresas, governos e cidadãos globais está se intensificando e o cenário de ameaças continua a se expandir”, comentou o presidente e CEO da SonicWall, Bob VanKirk.

Neste mês, a Chainalysis aponta que, no primeiro semestre, os grupos de ransomware extorquiram US$ 176 milhões a mais do que no mesmo período de 2022, revertendo uma tendência de queda no ano passado.

O Relatório de Ameaças Cibernéticas da SonicWall revela ainda um enorme aumento de 399% no cryptojacking (invasão de computador para minerar criptomoeda) no primeiro semestre na comparação com 2022, atingindo mais de 332 milhões de acessos. De acordo com os pesquisadores, isso faz parte de uma tendência mais ampla em que os invasores estão adotando métodos de ataque de menor custo e menos arriscados, neste caso, roubando poder de computação para minerar moeda digital.

Outra descoberta significativa foi um aumento de 37% no malware de IoT (internet das coisas) no primeiro semestre, com dispositivos conectados vistos como pontos fracos de entrada nas organizações.

Os pesquisadores também identificaram um total de 172.146 variantes de malware nunca antes vistas nos primeiros seis meses do ano, o que representa uma redução de 36% ano sobre ano. “Isso sugere que os malfeitores estão gastando menos tempo em pesquisa e desenvolvimento e mais tempo em ataques baseados em volume, utilizando ferramentas de código aberto que podem ter menos probabilidade de serem interceptadas”, observa o relatório.

FONTE: CISO ADVISOR

POSTS RELACIONADOS