Navegando no Futuro: Insights Estratégicos sobre Verificação de Identidade e Banco Digital em 2024

Views: 172
0 0
Read Time:6 Minute, 2 Second

Por Danny de Vreeze, Vice President, Identity & Access Management da Thales

À medida que iniciamos o ano de 2024, o cenário digital passa por uma mudança sísmica, especialmente na verificação de identidade e na banca digital. Essa transformação apresenta tanto oportunidades quanto desafios para os executivos de negócios. Compreender essas tendências emergentes é crucial para navegar estrategicamente por esse novo terreno. Este artigo explora os principais desenvolvimentos que estão remodelando nossa abordagem à cibersegurança e tecnologia, oferecendo insights e estratégias para manter-se à frente em um mundo digital cada vez mais complexo.

Revolucionando a verificação de identidade com Inteligência Artificial

A integração da inteligência artificial (IA) na verificação de identidade está prestes a redefinir os protocolos de segurança. A capacidade da IA de processar grandes volumes de dados e reconhecer padrões tem implicações profundas para a verificação de identidade. Essa evolução exigirá uma reconsideração estratégica das medidas de segurança atuais.

Visão Estratégica: As empresas devem investir em sistemas de segurança impulsionados por IA capazes de detectar e responder a tentativas sofisticadas de fraude de identidade. Esse investimento deve ser complementado por defender e se adaptar a novos frameworks legislativos, como o AI Act da UE, projetados para regular o uso confiável de sistemas de IA na verificação de identidade.

A emergência de passkeys na banca digital

A adoção de passkeys na banca digital é uma mudança tecnológica e uma necessidade estratégica. Em 2024, espera-se que os bancos integrem passkeys, afastando-se dos sistemas tradicionais baseados em senha. A necessidade de segurança aprimorada e conveniência do usuário impulsiona essa mudança.

Visão Estratégica: Os bancos devem focar no desenvolvimento de sistemas de passkey seguros, mas amigáveis ao usuário. Manter-se atualizado sobre avanços tecnológicos e expectativas dos consumidores é vital, garantindo que os serviços de banca digital permaneçam competitivos e seguros. A colaboração com fornecedores de tecnologia pode acelerar a adoção desses sistemas, garantindo conformidade e segurança.

A Proeminência de Provas de Conhecimento Zero e Identidades de Usuários Confiáveis

Em 2024, testemunharemos uma evolução significativa na verificação de identidade impulsionada por fornecedores-chave de identidade e atributos. Essas entidades revolucionarão o mercado de identificação com maior proteção de privacidade, serviços personalizados e acesso a recursos mais refinados.

Visão Estratégica: A proliferação de carteiras de identidade digitais, exigida em todos os estados membros da UE, capacitará os usuários com maior controle sobre seus dados pessoais, vital na economia digital de hoje. Protocolos de prova de conhecimento zero ganharão destaque, facilitando tanto a conformidade regulatória quanto novas oportunidades comerciais para provedores de dados.

Soberania de dados ganha espaço na América do Norte

O GDPR estabeleceu um precedente na gestão de dados, e em 2024 verá um momento semelhante nos EUA e no Canadá. Empresas nessas regiões adotarão técnicas avançadas de criptografia de dados, como sistemas de traga sua própria chave (BYOK) e mantenha sua própria chave (HYOK), para atender às crescentes demandas por soberania de dados. Indivíduos se beneficiarão do maior controle sobre seus dados, respaldados por provas de conhecimento zero e outras tecnologias preservadoras de privacidade. A ação legislativa sobre privacidade de dados nos EUA impulsionará ainda mais a soberania de dados para o centro das discussões políticas.

Visão Estratégica: O aumento da soberania de dados na América do Norte reflete uma mudança global para práticas de gestão de dados mais localizadas e seguras. Essa tendência é estrategicamente significativa, alinhando-se à crescente conscientização e demanda por privacidade de dados. Empresas que adotam métodos avançados de criptografia demonstram uma abordagem proativa para atender a essas necessidades em evolução. Esse desenvolvimento também destaca a importância do apoio legislativo na formação do futuro da privacidade e soberania de dados.

A evolução da moeda digital

Os avanços nas tecnologias de identidade digital e moeda estão prestes a causar um salto significativo em como percebemos e usamos o dinheiro. Com grandes players financeiros e governos ultrapassando limites, as moedas digitais estão prestes a se tornar mais comuns. Avanços significativos estão sendo feitos no âmbito governamental. A aceleração do projeto de Euro digital pelo Banco Central Europeu e os avanços do governo dos EUA no âmbito do ‘Projeto Cedar’ são exemplos claros de autoridades nacionais e regionais adotando a moeda digital. Essas iniciativas, impulsionadas sob o amplo guarda-chuva de Moeda Digital de Banco Central, não se tratam apenas de criar novas formas de moeda, mas de redefinir sistemas financeiros para a era digital.

Visão Estratégica: As instituições financeiras devem participar ativamente do desenvolvimento e padronização de moedas digitais. Isso inclui investir em infraestrutura que suporte transações de moeda digital e verificação de identidade eficiente, além de trabalhar com reguladores para moldar o cenário jurídico emergente. Permanecer à frente neste domínio e repensar modelos financeiros e operacionais pode proporcionar uma vantagem competitiva significativa.

Criptografia e Chaves de Assinatura: A Nova Fronteira da Segurança de Dados

A crescente preocupação com a soberania de dados e a transição para serviços em nuvem pública colocaram a criptografia e as chaves de assinatura em destaque. Essas chaves são cruciais para controlar a proteção de dados e verificar identidades no espaço digital.

Visão Estratégica: As empresas devem priorizar a implementação de sistemas de gestão centralizada de chaves. Essa mudança não é apenas sobre aprimorar a segurança; trata-se de conquistar a confiança do cliente e atender aos requisitos regulatórios. Colaborar com provedores de serviços em nuvem para integrar esses sistemas pode facilitar uma transição mais suave para os serviços em nuvem.

Confiança digital crucial em redes colaborativas

No cenário de negócios em rápida evolução, as Redes Colaborativas estão se tornando indispensáveis, especialmente na fabricação moderna. A chave para o sucesso nessas redes está em gerenciar os níveis de confiança de maneira eficiente e segura. Baseando-se em experiências de verificações de identidade do consumidor e identidade bancária, surge um novo paradigma para a gestão segura de identidade B2B. Essa abordagem permitirá a integração sem senha e autenticação, reduzindo riscos e acelerando a continuidade e o sucesso dos negócios em diversas indústrias.

Visão Estratégica: A emergência da confiança digital como um pilar nas Redes Colaborativas marca uma evolução estratégica nas operações empresariais. Essa mudança destaca a importância da gestão segura e eficiente da confiança em ecossistemas complexos, sinalizando um avanço significativo em colaborações seguras, crucial para acelerar a inovação e manter a continuidade dos negócios no mercado acelerado de hoje.

Seja vigilante, seja proativo

Ao avançarem para as primeiras etapas de 2024, as empresas precisam se preparar para mudanças críticas na identidade digital e na banca. Para isso, as empresas devem ter uma visão estratégica e estar prontas para se adaptar a essas transformações.

Além da identidade digital e banca, outras tendências emergentes em tecnologia e cibersegurança exigem atenção. Isso inclui requisitos de soberania de dados, computação quântica, criptografia pós-quântica e a interação entre IA e ameaças cibernéticas.

Os líderes de negócios precisam acompanhar essas mudanças, antecipar e planejar estrategicamente para elas. Adaptar-se a esses desenvolvimentos requer adaptabilidade, previsão e disposição para inovar. O desafio é aproveitar esses avanços para impulsionar o crescimento empresarial, manter a vantagem competitiva e garantir a resiliência operacional.

Esse artigo tem informações retiradas do blog da Thales. A Neotel é parceira da Thales e, para mais informações sobre as soluções e serviços da empresa, entre em contato com a gente.

POSTS RELACIONADOS