As principais causas de vazamentos de dados

Views: 337
0 0
Read Time:6 Minute, 35 Second

Vazamentos de dados ocorrem sempre que um usuário ou organização tem suas informações sensíveis expostas, colocando em risco a segurança e privacidade de empresas e pessoas. Saiba mais!

O Relatório de Investigação de Violação de Dados de 2022, conduzido pelo Instituto Ponemon, fornece uma visão geral das violações de dados ocorridas em 2022 em 17 países e regiões, abrangendo 17 setores diferentes.

Para produzi-lo, mais de 3.600 pessoas de empresas que sofreram vazamentos foram entrevistadas, o que possibilitou reunir informações relevantes.

De acordo com o estudo, 83% das empresas pesquisadas tiveram mais de uma violação de dados. Além disso, 60% dos vazamentos resultaram em aumentos de preços repassados aos clientes, e o custo médio de um desses eventos foi de US$4,35 milhões.

O que é uma violação de dados

Uma violação de dados ocorre quando uma pessoa ou organização tem suas informações confidenciais expostas devido a violações de segurança, criando riscos para as empresas e pessoas afetadas.

Quando isso acontece, a organização precisa notificar a autoridade de controle logo após tomar conhecimento do ocorrido, no menor tempo possível, além de comunicar as pessoas que tiveram seus dados comprometidos.

Se a empresa for uma subcontratada, também é necessário notificar a pessoa responsável pelo processamento dessas informações.

Quais são as 5 causas comuns de violação de dados

As principais causas de vazamentos de dados são:

  1. Ameaças internas devido ao uso indevido de acesso privilegiado
  2. Senhas fracas e roubadas
  3. Malware
  4. Engenharia social
  5. Exploração de vulnerabilidades de software

Saiba mais sobre cada uma delas:

Ameaças internas devido ao uso indevido de acesso privilegiado:

Dentro de uma organização, os funcionários têm acesso privilegiado a dados sensíveis e podem abusar dessas permissões, intencionalmente ou não.

Isso pode acontecer de várias maneiras e por diversos motivos, seja vendendo informações na dark web, sabotagem devido à insatisfação no trabalho ou simplesmente perdendo um dispositivo com acesso, como laptops.

Portanto, é aconselhável que as empresas adotem o Princípio do Menor Privilégio, segundo o qual cada usuário tem apenas o acesso necessário para realizar suas funções. Dessa forma, em caso de vazamento, os danos ao ambiente de TI são limitados.

Senhas fracas e roubadas:

Uma das principais causas de vazamentos de dados é o uso de senhas fracas ou reutilizadas, o que facilita o roubo de credenciais.

O uso de senhas fracas ocorre porque muitas pessoas confiam em padrões previsíveis como ?123456?. A reutilização de senhas é uma prática adotada devido à dificuldade de memorizar um grande número de acessos complexos.

Como solução, recomendamos o uso de gerenciadores de senhas, que permitem armazenar todas as suas senhas, exigindo o uso de um único conjunto de credenciais para acessá-las.

Malware:

Malware é um software malicioso usado por cibercriminosos para explorar um ou mais sistemas potencialmente conectados.

Existem vários tipos, sendo um deles o ransomware usado para criptografar dados ou bloquear os recursos de um computador e exigir um pagamento de resgate em troca da liberação desse dispositivo ou sistema.

Para evitar a infecção por malware, é importante ter cuidado ao acessar sites suspeitos ou abrir e-mails.

Engenharia social:

A engenharia social também está entre as principais causas de vazamentos de dados. Nesse tipo de ataque, atores maliciosos manipulam suas vítimas para compartilhar informações confidenciais ou realizar ações em seu nome.

Uma dica para evitar ataques desse tipo é sempre desconfiar de promessas que parecem ser boas demais para serem verdadeiras.

Exploração de vulnerabilidades de software:

Atores maliciosos podem explorar vulnerabilidades de software de várias maneiras. Portanto, é importante que as vulnerabilidades sejam identificadas e corrigidas pela organização antes de serem identificadas pelos hackers.

Quando uma vulnerabilidade é corrigida, o provedor de software lança uma atualização que deve ser aplicada pela empresa. Isso deve ser feito imediatamente para evitar exposição à ameaça.

Quais são alguns tipos comuns de violações

Empresas de todos os tamanhos e segmentos são vulneráveis a ataques de hackers e violações de dados. Confira os tipos mais comuns de vazamentos abaixo:

Ataque de ransomware:

Ransomware é um tipo de software malicioso usado para criptografar dados e bloquear sistemas, exigindo um pagamento de resgate para recuperar o acesso a esses recursos. Outro propósito possível do ransomware é destruir arquivos armazenados em dispositivos e redes.

Entre as estratégias mais usadas por hackers que espalham ransomware ou outros tipos de malware, destaca-se o envio de e-mails com arquivos e links maliciosos.

Roubo ou perda de dispositivos:

A perda ou roubo do dispositivo móvel de um funcionário compromete a cibersegurança de uma organização, possibilitando o vazamento de dados sensíveis. Afinal, quando isso ocorre, há grandes possibilidades de acesso não autorizado ao conteúdo armazenado nos dispositivos.

No caso de figuras públicas, a preocupação se torna ainda maior, pois os danos podem ser ampliados.

Hacking:

Hacking é uma prática que visa comprometer dispositivos até redes inteiras por meio de software malicioso.

A infiltração geralmente começa com o lançamento de um phishing que busca atrair a vítima. Após clicar no link, o usuário baixa um pedaço de malware que começa a registrar todos os dados disponibilizados por ele.

Essas informações possibilitam que hackers clones de cartões de crédito, roubem contas bancárias e invadam servidores corporativos.

Compartilhamento impróprio:

Gerado por erro humano ou ação maliciosa, o compartilhamento indevido de dados privilegiados pode colocar uma organização em risco. Afinal, com esses conteúdos, pessoas não autorizadas têm acesso a informações confidenciais ou estratégicas.

Como prevenir vazamentos de dados

Algumas medidas podem ser tomadas para prevenir vazamentos de dados. Entre elas, podemos mencionar:

Simplificar as permissões de acesso:

Não estamos dizendo aqui para abandonar o Gerenciamento de Acesso Privilegiado (PAM), que é crucial para a segurança de sua empresa, mas para simplificar o fluxo de trabalho que gera os níveis de acesso de cada usuário.

Isso é necessário porque fluxos de trabalho complexos de permissão de acesso facilitam acidentalmente conceder mais privilégios do que o necessário a um usuário, aumentando as vulnerabilidades no ambiente de TI.

Portanto, é necessário auditar os níveis de acesso de cada usuário, garantindo que apenas aqueles que realmente precisam ter acesso a recursos sensíveis o tenham. Também é importante usar um bom filtro para eliminar complexidades desnecessárias.

Treinar seus funcionários:

Não adianta investir em tecnologia de ponta se sua equipe não estiver preparada para lidar com as principais ameaças cibernéticas. Portanto, as qualificações de seus funcionários devem fazer parte da estratégia de segurança de sua empresa.

Isso certamente ajudará seus funcionários a não caírem nas armadilhas de atacantes maliciosos.

Usar Autenticação Múltiplos Fatores:

A Autenticação Múltiplos Fatores reúne duas ou mais tecnologias para autenticar um determinado usuário, criando uma camada extra de proteção. Nesse sentido, os fatores de autenticação podem ser algo que o usuário sabe, como um código; algo que possuem, como um token; e algo que os representa, como biometria.

Criptografar dados:

Dados criptografados, quando vazados, têm pouco valor para agentes maliciosos. Portanto, criptografe os dados da sua empresa, preferencialmente com maneiras mais seguras, como criptografia AES e PGP.

Usar um cofre de senhas: 

Como mencionamos neste artigo, cofres ou gerenciadores de senhas permitem que você armazene todas as senhas usadas em sua empresa. Dessa forma, você só precisa memorizar uma única credencial para ter acesso a todas elas, o que elimina a necessidade de escolher senhas fracas e fáceis de lembrar ou reutilizar senhas.

Use uma ferramenta de detecção de vazamento de dados:

Além de evitar a exposição de dados, é essencial ter uma maneira de detectar vazamentos potenciais por meio de uma solução específica. Na prática, essas ferramentas escaneiam a web superficial e a dark web para identificar vazamentos de dados nas interações de hackers.

No entanto, é importante estar ciente de que as ferramentas de detecção de vazamentos frequentemente identificam falsos positivos, que devem ser ignorados.

Esse artigo tem informações retiradas do blog da senhasegura. A Neotel é parceira da senhasegura e, para mais informações sobre as soluções e serviços da empresa, entre em contato com a gente.

POSTS RELACIONADOS