Cibercriminosos usam hype do Round 6 para repassar malware

Views: 56
0 0
Read Time:2 Minute, 35 Second

Round 6 se tornou a série mais vista da Netflix e, com isso, a popularidade do show vem crescendo cada dia mais. Os fãs da série buscam por várias formas de mostrar sua admiração, e foi se aproveitando disso que alguns criminosos conseguiram instalar malwares em mais de cinco mil smartphones.

Eles utilizaram um aplicativo que continha vários papéis de paredes temáticos de Round 6, mas que na verdade trazia também um malware capaz de roubar dados das vítimas e cadastrá-las em serviços pagos através de SMS. O dinheiro recebido desses serviços era dividido com os criminosos.

Aplicativo do Round 6 traz o famoso “vírus do Coringa”

Round 6

O Google foi alertado pela ESET e assim que isso aconteceu retirou o aplicativo de sua loja digital. Porém, antes disso acontecer, foram registrados cerca de 5 mil downloads do mesmo. Inicialmente quem descobriu o perigo foi um especialista que é conhecido pelo seu nome de usuário @ReBensk no Twitter, e que é acostumado a focar em malwares que atacam o Android.

Em seguida, o especialista Lukas Sefanko analisou o aplicativo e de fato concluiu que ele tinha intenções maliciosas com o uso do malware que, aliás, já é uma praga conhecida e chamada de Joker em referência ao personagem Coringa do Batman.

Aqui no Brasil ele é conhecido como “o vírus do Coringa” e já foi visto outras vezes em outros aplicativos maliciosos que consegue chegar à Google Play Store. Com isso, ele já conta com dezenas de milhares de downloads, com muitas vítimas afetadas, já que foi embutido em diversos tipos de aplicativos.

A intenção principal do malware é ficar de olho nas informações pessoais que são digitadas pelos usuários, principalmente aquelas informações referentes a credenciais de acesso a serviços bancários. Dessa forma, eles conseguem usar essas informações para cadastrar os usuários nos serviços de cobrança, que é feita no cartão de crédito ou até mesmo na conta telefônica sem que a vítima se dê conta.

O sucesso da série em diversos aplicativos

Round 6

Não é a primeira vez que criminosos utilizam um produto popular para usar como atrativo para golpes, e segundo Stefanko isso até demorou para acontecer com Round 6, que já se tornou um sucesso há algumas semanas. Isso pode ter acontecido devido à vigilância mais constante do Google em relação a esse tipo de golpe, principalmente usando marcar conhecidas.

Isso porque a Play Store já conta com diversos aplicativos baseados no seriado da Netflix, e a maioria não é oficial. É possível encontrar aplicativos que garantem customização do aparelho, como foi o caso do utilizado para o golpe, assim como jogos baseados no enredo da série como o famoso Batatinha Frita 1,2,3 que é simples e se tornou o mais popular.

Neles não foram encontradas ainda ameaças, apenas propagandas em demasia. Ainda assim, é importante que os usuários fiquem sempre de olho nos aplicativos que vão instalar em seus smartphones. O ideal mesmo é preferir os que são oficiais e de desenvolvedores conhecidos, além de evitar o download de apps fora das lojas oficiais do sistema operacional.

FONTE: HARDWARE.COM.BR

Previous post Câmara promove seminário sobre combate a crimes cibernético
Next post Pesquisa da HP sobre ameaças mostra que invasores exploram vulnerabilidades antes que empresas possam corrigi-las

Deixe um comentário