TRT do RS informa ataque com intrusão na rede

Views: 81
0 0
Read Time:1 Minute, 30 Second

Incidente ocorreu quinta-feira dia 30 de setembro mas só comunicado publicamente no dia 1 de outubro às 19h31

O TRT4, Tribunal Regional do Trabalho da 4a Região, com sede em Porto Alegre (RS), comunicou na noite de ontem a ocorrência de um incidente cibernético em seus ativos digitais, definido como “ataque cibernético”. O comunicado foi feito às 19h31, embora o incidente tenha ocorrido mais de 24 horas antes, ao meio-dia da véspera, dia 30 de setembro de 2021.

O comunicado não dá detalhes sobre a ocorrência mas deixa entrever que a detecção ocorreu antes que pudessem ter ocorrido danos.

Este é o comunicado publicado ontem pelo Tribunal:

COMUNICADO: Ataque cibernético na infraestrutura tecnológica do TRT-RS

A Administração do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região – TRT4 vem a público comunicar que, no dia 30.09.2021 (quinta-feira), por volta das 12 horas, foram detectados registros suspeitos de atividades maliciosas na infraestrutura tecnológica do TRT4.

Imediatamente após a confirmação do ataque cibernético, a equipe técnica da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações do TRT4 (SETIC) executou as medidas de isolamento e contenção dos danos potenciais, a fim de preservar a segurança e a integridade das informações.

Os procedimentos realizados até o momento se mostraram eficazes, de forma que não há indícios de comprometimento ou vazamento dos dados processuais e pessoais, tendo sido assegurada a disponibilidade do PJe durante todo o período.

A SETIC segue trabalhando na avaliação da extensão do incidente e atuando com a maior agilidade possível para restabelecer a normalidade e a segurança do ambiente computacional.

Por fim, cumpre ressaltar que, além dos esforços de reação ao ataque cibernético e recuperação dos serviços, este Tribunal adotará as medidas legais cabíveis.

Porto Alegre, 1º de outubro de 2021

Com informações da assessoria de imprensa

FONTE: CISO ADVISOR

Previous post 50% dos servidores não se atualizam e permanecem com segurança muito fraca
Next post Renner informa ao Procon-SP que não há indícios de transferência não autorizada de dados

Deixe um comentário