Brasil é o 5º principal alvo de ataques hackers para extorsão

Views: 57
0 0
Read Time:1 Minute, 41 Second

Pesquisa aponta que sistemas do setor de saúde foram os mais afetados por ransomware nos sete primeiros meses de 2021

Uma pesquisa realizada por uma empresa especializada em cibersegurança revelou que o Brasil foi o quinto país mais afetado por ataques de ransomware ao longo dos sete primeiros meses deste ano.

São conhecidas como ransomware as ameaças cibernéticas usadas pelos hackers para invadir o computador das vítimas com softwares maliciosos e, após acessarem os dados do usuário, cobrarem uma taxa para que o sistema seja liberado.

O relatório Fast Facts, feito pela Trend Micro, empresa focada em soluções de cibersegurança, aponta que 4,8% dos ataques onde os cibercriminosos cobram um valor para liberarem o sistema dos dispositivos aconteceram no Brasil.

Os Estados Unidos encabeçam o ranking com 26,5% das ocorrências, sendo seguidos por China, Índia e Alemanha no número de casos que aconteceram entre janeiro e julho de 2021.

“Nossos dados mostram que há um nítido direcionamento dos alvos, que estão sendo cuidadosamente selecionados, visando cada vez maior lucro financeiro por meio de extorsões em vários níveis”, destaca Cesar Candido, diretor de Vendas da Trend Micro.

Entre os setores que mais foram alvos de ransomware, destaque para a saúde. A pesquisa aponta que, entre junho e julho deste ano, os ataques passaram de 751 para 1.312 registros.

Quando analisados os ataques realizados por meio de todos os tipos de malware, a indústria é o setor que mais sofreu na primeira metade do ano, com 74.205 mil ocorrências. Sistemas governamentais e de saúde completam o ranking dos 3 setores mais atingidos, com 25.602 e 22.990 dos casos, respectivamente.

No caso dos ataques de phishing, quando os hackers utilizam arquivos e links enviados por e-mail e aplicativos de mensagem para aplicar golpes, o Brasil aparece como principal alvo dos cibercriminosos, com 63,9% dos crimes mundiais. Índia, com 13,5%, Indonésia, África do Sul e Itália completa o grupo dos 5 países que mais sofreram com essas ameaças.

FONTE: R7

Previous post Petrobras passa a integrar Fórum Global de Resposta a Incidente
Next post Pesquisadores da Microsoft identificam malware que cria backdoor ‘persistente’ para hackers

Deixe um comentário