Ataque de malware atinge Laboratório Cristália

Views: 75
0 0
Read Time:1 Minute, 49 Second

Até o momento nenhum grupo de operação de ransomware reivindicou a autoria do ataque.

Compartilhar no linkedin Compartilhar no email Compartilhar no whatsapp Compartilhar no facebook Compartilhar no twitter Compartilhar no pinterest

Num texto assinado pelo presidente do conselho de administração e diretor-geral Ricardo Pacheco, o Laboratório Cristália comunicou hoje ao mercado ter sofrido “um ataque cibernético criminoso, resultando na indisponibilidade de parte de seus sistemas e operações”. Sediado em Itapira (SP), a empresa se define como “um Complexo Industrial Farmacêutico, Farmoquímico, Biotecnológico e de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação 100% brasileiro”. A empresa produz inclusive medicamentos para oncologia e psiquiatria, contando com área de pesquisa e desenvolvimento.

No momento em que este texto foi concluído, o site da empresa estava em atividade. O jornal Tribuna de Itapira noticiou o incidente mencionando a existência de rumores sobre ele mas sem acrescentar detalhe, mas afirma que o ataque foi “hacker”. O comunicado dá a entender que houve danos e afirma que os bancos de dados (o que supostamente inclui o das cerca de 120 patentes da empesa) foram preservados. Até o momento nenhum grupo de operação de ransomware reivindicou a autoria do ataque.

Além da sede, a empresa conta com mais nove unidades, sendo duas em Itapira, duas em São Paulo, e as restantes em Cotia, Campinas, Cosmópolis, Pouso Alegre e Montes Claros, além de sete escritórios regionais.

Clique para ampliar

O texto do comunicado diz que o ataque ocorreu no dia 9 de setembro e acrescenta que “imediatamente os protocolos de controle e segurança foram acionados para bloquear oataque e mitigar quaisquer impactos, sendo que nossos principais bancos de dados foram preservados.

Equipes internas de proteção de dados e tecnologia estão trabalhando em um plano de contingência.

Neste momento, contamos com a maior parte das nossas operações restabelecidas, inclusive o atendimento a nossos clientes

Ressaltamos que fazemos uso de tecnologia e padrões rígidos de segurança e que continuaremos a revisar, reforçar e aprimomrar a cada dia nossos protocolos de segurança, infraestrutura e controles internos.

Manteremos o mercado e as autoridades informados sobre qualquer informação relevante a este assunto“.

Ricardo Pacheco
Presidente do Conselho e Diretor Geral
Laboratório Cristália

FONTE: CISO ADVISOR

Previous post Kaspersky identifica mais de 5.000 sites de phishing relacionados com a pandemia
Next post Configuração e políticas evitariam 2/3 das violações de nuvem

Deixe um comentário