Descoberta vulnerabilidade que permitia explorar a nuvem Azure

Views: 87
0 0
Read Time:1 Minute, 20 Second

A Microsoft distribuiu patch em maio, mas sistemas desatualizados continuam expostos

O Guardicore Labs em colaboração com o SafeBreach Labs encontrou uma vulnerabilidade crítica no driver de switch de rede virtual do Hyper-V, o hipervisor nativo da Microsoft para a criação de máquinas virtuais em sistemas Windows e no ambiente de computação em nuvem Azure. Essa vulnerabilidade, possibilita a uma máquina virtual do Azure, a nuvem pública da Microsoft, derrubar regiões inteiras dessa nuvem bem como executar código arbitrário no host Hyper-V.

A vulnerabilidade foi encontrada por Ophir Harpaz, da Guardicore, e Peleg Hadar, da SafeBreach, usando um fuzzer que desenvolveram especialmente para a pesquisa de vulnerabilidades em Hyper-V, denominado hAFL1. Eles irão apresentar esse fuzzer e todo o seu processo de pesquisa em palestra Black Hat USA 2021, na quarta-feira, dia 4 de agosto.

O bug, que reside no driver de switch de rede Hyper-V (vmswitch.sys) apareceu pela primeira vez em agosto de 2019 e afetou os sistemas operacionais Windows 7, 8.1 e 10, além do Windows Server 2008, 2012, 2016 e 2019. Hoje conhecida como CVE-2021-28476, a vulnerabilidade tem uma pontuação de gravidade crítica de 9,9 sobre 10 na escala do sistema de pontuação comum de vulnerabilidades (CVSS). O alerta da Guardicore/ SafeBreach se deu em fevereiro, e a Microsoft lançou patch para ela em maio.

Em implementações não-atualizadas, as consequências dessa vulnerabilidade podem ser devastadores, já que ela permite travar o host (DoS – Denial of Service, ou negação de serviço) ou executar nele códigos maliciosos.

FONTE: SECURITY REPORT

Previous post Relatório revela um aumento de 29% nos ciberataques contra organizações
Next post Cuidado com o Vultur! Novo malware de fraude bancária infecta milhares de dispositivos Android

Deixe um comentário