Cruzeiro tem site oficial retirado do ar após ataque hacker

Views: 62
0 0
Read Time:1 Minute, 29 Second

O site oficial do Cruzeiro foi retirado do ar na tarde desta segunda-feira (19) após invasão hacker, retirando todas as referências ás informações oficiais do clube.

Identificado como “D4RKR0N”, o hacker deixou apenas uma foto da máscara do personagem V, do filme V de Vingança, em um fundo completamente preto.

Este personagem é uma das principais referências da comunidade hacker, além de ser bastante retratado em diversas situações fictícias de séries e filmes.

Uma mensagem provocativa também foi postada pelo hacker falando sobrea a vulnerabilidade dos sistemas de segurança na internet brasileira.

Por fim, o hacker acabou citando usuários que teriam colaborado para a ação desta manhã.

Tomando conhecimento do fato, o Cruzeiro conseguiu retirar o site do ar, mas ainda não reestabeleceu o servidor para retomar o site com normalidade.

Cruzeiro vive péssimo momento dentro e fora de campo

Esta é apenas mais uma consequência da péssima fase vivida pelo Cruzeiro, que não vence há seis rodadas na Série B do Brasileirão e ocupa a 16ª posição da tabela com 11 pontos.

Cabe ressaltar também que houve invasão da Máfia Azul, uma das principais organizadas do clube, no CT do Cruzeironeste domingo (19).

Na tarde desta segunda-feira (20), o Boulevard Shopping, um dos principais de Belo Horizonte, foi interditado pela polícia devido a alta concentração de torcedores em um novo protesto.

Até o momento, o Cruzeiro não se pronunciou quanto à invasão do CT, aos protestos desta segunda-feira (20) e também em relação ao ataque hacker.

Mensagem hacker no site do Cruzeiro

“A segurança na internet é uma ilusão. Você não está seguro! Inativo talvez, mas nunca morto”, escreveu o invasor, citando os usuários Th3-X, Kyioshi, Luiz, Xessuis, BX Hacker, C0nd H4x0r.”

FONTE: TORCEDORES

Previous post Spyware de empresa israelense foi usado para espionar celulares de jornalistas, diz reportagem
Next post Reino Unido acusa grupo chinês apoiado pelo Estado de ciberataques à Microsoft

Deixe um comentário