Cidade dos EUA chega ao 5º dia offline após ataque de ransomware

Views: 38
0 0
Read Time:1 Minute, 47 Second

A cidade de Leonardtown, do estado de Maryland, no leste dos EUA, está sem acesso à rede de internet desde que um ataque massivo de ransomware eliminou todos os vestígios de conexão, no domingo (4.jul.2021).

Pesquisadores já classificam o sequestro dos sistemas como a maior de todos os tempos, reportou o Washington Post. Em todo os EUA, cerca de 1.500 empresas e entidades foram afetadas. A extensão dos danos ainda é desconhecida.

A invasão teria sido direcionada à empresa de tecnologia Kaseya, responsável por um dos produtos usados pela JustTech, empresa de gerenciamento de TI em Leonardtown.

O grupo hacker de língua russa REvil assumiu a responsabilidade pelo ataque e exigiu US$ 70 milhões pelo desbloqueio dos arquivos das vítimas –US$ 45 mil por computador. Os líderes locais, porém, não consideram pagar o resgate.

Em vez disso, equipes de TI tentam restaurar os backups dos 19 computadores existentes na cidade de cerca de 3 mil habitantes. Apenas duas máquinas foram poupadas por que estavam desligadas no momento da invasão.

O tempo que levará para recuperar todos os materiais, porém, ainda é incerto –pode levar semanas a meses. “Estamos tentando ser pacientes”, disse Laschelle McKay, administradora de Leonardtown.

Segundo ela, o governo municipal tenta trabalhar na medida do possível sem computadores ou acesso à internet. Estabelecimentos comerciais também não conseguem receber ou efetuar pagamentos.

ATAQUES RECORRENTES

A incidência de ataques hackers de alto nível aumentou nos EUA desde o início de 2020. Casos como a invasão aos sistemas da Colonial Pipeline, que travou a distribuição de combustível na costa leste do país em maio, pressionam a Casa Branca para retomar as negociações com a Rússia sobre segurança cibernética.

Nesta 6a feira (9.jul.2021), Joe Biden destacou a urgência em Moscou agir para interromper os grupos de ransomware que supostamente atuam na Rússia, em conversa por telefone com o presidente russo Vladimir Putin.

Em nota, o chefe de Estado norte-americana afirmou que Washington tomará medidas para defender a infraestrutura crítica de ataques cibernéticos, caso necessário.

FONTE: PODER360

Previous post Governo é o principal alvo de ataques cibernéticos no Brasil, revela pesquisa
Next post 38% das empresas brasileiras foram atacadas por ransomware no último ano, revela pesquisa

Deixe um comentário