Fraude de suporte técnico: não caia nessa roubada

Views: 73
0 0
Read Time:3 Minute, 15 Second

Uma janela se abre no navegador avisando que o equipamento está infectado e orienta a ligar para um número ou baixar um programa

Por Carlos Ossamu

Fraude de suporte técnico: não caia nessa roubada

A empresa de segurança cibernética Avast divulgou nesta terça-feira (29/6) que a fraude de suporte técnico continua sendo um grande problema nos EUA. De acordo com o Avast Threat Labs, usuários estadunidenses são mais frequentemente atacados por esse tipo de golpe, que ocorre quando os fraudadores usam táticas de intimidação para induzir indivíduos inocentes a comprar “serviços de suporte” caros e desnecessários para consertar um suposto computador, dispositivo ou problema de software. Eles convencem as vítimas de que seus computadores foram infectados por malware – uma janela aparecerá, alertando o usuário sobre uma infecção por malware ou spyware em seu computador, e que o único recurso é ligar para uma linha direta de suporte técnico. Uma vez no telefone, os golpistas tentam convencer as vítimas a estabelecerem uma conexão remota com seu computador e, às vezes, baixar um segundo software de gerenciamento remoto sem que o usuário saiba, como forma de manter uma conexão constante com o PC do usuário.Acima de tudo, lembre-se de que, seja uma ligação telefônica ou um site da Web, o suporte técnico legítimo nunca irá procurá-lo proativamente para corrigir um problema

Uma vez concedido o acesso, os malfeitores também podem instalar malwares ou outros programas maliciosos que danificam os dados alojados nos dispositivos ou, pior ainda, coletam informações pessoais. Os criminosos com acesso a esse tipo de dados confidenciais podem aproveitá-los para obter acesso a contas financeiras, registros de saúde ou outros serviços essenciais. Além disso, os fraudadores não medem esforços para convencer as vítimas de sua legitimidade, incluindo a criação de páginas da Web que imitam avisos de antivírus ou software de firewall ou até mesmo configurando empresas falsas para validar sua fraude.

De qcordo com o FBI, a fraude de suporte técnico foi uma das três principais tendências do crime em 2020. À medida que mais pessoas começaram a confiar na Internet para atividades diárias, esse tipo de golpe aumentou mais de 171% a partir de 2019. Os golpistas visam principalmente usuários mais vulneráveis, principalmente idosos com mais de 60 anos de idade. Pior ainda, embora os idosos representem 66% das vítimas de fraude de suporte técnico, eles arcam com uma quantidade desproporcional das perdas em 84% nos EUA, o que se traduziu em US$ 116 milhões em 2020.

“A fraude de suporte técnico é cada vez mais comum e tem como alvo alguns dos indivíduos mais vulneráveis. Os criminosos exploram as vítimas por meio de dinheiro ou informações pessoais”, disse Alexej Savcin, analista sênior de Malware da Avast. “Acima de tudo, lembre-se de que, seja uma ligação telefônica ou um site da Web, o suporte técnico legítimo nunca irá procurá-lo proativamente para corrigir um problema. Em caso de dúvida, não se envolva, não dê acesso aos seus dispositivos ou compartilhe qualquer informação pessoal”, alertou.

Recomendações

Questione o que o levou à página de suporte: se apareceu por conta própria, esse é um grande indício de que o site é fraudulento.
Verifique a página da Web: compare o URL do domínio com sites conhecidos; se não for intuitivo ou fácil de ler, o site pode ser uma farsa. Além disso, se o navegador travar em uma página de suporte técnico, é uma indicação de que algo está errado; se uma ferramenta realmente detectasse atividade maliciosa, o site seria bloqueado.
Lembre-se de que não há ameaça real até que um malfeitor obtenha acesso às suas informações ou dispositivos:  embora os criminosos possam tentar pressioná-lo, fique atento e cético quando estiver online; se não tiver certeza, desligue e verifique as credenciais por conta própria.
Ligue para alguém de sua confiança: em caso de dúvida, entre em contato com um membro da família ou alguém de sua confiança.

FONTE: INFORCHANNEL

Previous post Multicloud é adotado por 76% das empresas, mostra estudo
Next post Grupo por trás do hacking à SolarWinds ataca Microsoft

Deixe um comentário