Brasil está entre os países escolhidos para competição mundial de cibersegurança

Views: 30
0 0
Read Time:1 Minute, 49 Second

Por Felipe Gugelmin | Editado por Claudio Yuge

Conhecido pelo tamanho de sua população e por cultivar um número notável de especialistas em segurança, o Brasil vai ter lugar de destaque em uma competição de nível mundial no setor. O país será um dos poucos selecionador a ter uma equipe independente participando do International Cyber Security Challenge (ICSC), competição em escala global criada pela organização do tradicional European Cyber Security Challenge (ECSC).

A equipe será organizada por Rafael Narezzi, CEO da 4 CyberSec e idealizador do Cyber Security Summit Brasil, que faz parte do Comitê Diretivo do ICSC. “O Brasil possui grandes talentos na área de cibersegurança, que já participaram em importantes competições globais e são muito bem treinados e qualificados. Estou muito feliz e orgulho em poder ser nomeado como membro do Comitê Diretivo e, com isso, ter a possibilidade de formar um time para ser campeão”, afirmou.

Além de Narezzi, a equipe contará com a ajuda de outros experts em segurança em sua comissão técnica, que será a responsável pela escolha dos integrantes. A participação brasileira no ICSC conta com o patrocínio institucional da Delegação da União Europeia no Brasil e deve ser uma oportunidade para reforçar os laços entre o bloco e nosso país.

Evento quer aumentar a conscientização sobre cibersegurança

O ICSC será coordenado pela Agência da União Europeia para a Cibersegurança (ENISA) e tem como objetivo sensibilizar e conscientizar as comunidades mundiais sobre as habilidades necessárias para o mercado de segurança cibernética. Em um momento no qual uma pesquisa da Tempest Security revela que aproximadamente 56,7% das empresas se encontram vulneráveis — e 30% se consideram seguras mesmo estando abaixo das exigências do mercado —, a competição global surge como uma forma de promover boas práticas e soluções viáveis.

A competição será realizada entre os dias 7 e 11 de dezembro na cidade de Atenas, Grécia, e vai trazer desafios em áreas como engenharia reversa, criptografia, hardware, perícia, salas de escape, aplicações da web e exploração de sistemas. Ao todo, nove equipes de diferentes partes do mundo vão disputar a chance de provar que são os melhores especialistas da área de segurança digital.

FONTE: CANALTECH

Previous post Como funcionam os ataques de API; como identificá-los e evitá-los
Next post EUA impõe exigências de cibersegurança após invasão a oleoduto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *