Hackers apagam ameaça de extorsão à Apple e imagens de MacBook vazado

Views: 22
0 0
Read Time:2 Minute, 7 Second

A semana passada marcou o anúncio dos iMacs coloridos e do novo iPad Pro, mas, nos bastidores, talvez a Apple estivesse lidando com uma preocupação: um grupo hacker chamado REvil exigia que a companhia pagasse US$ 50 milhões para dados sigilosos capturados por um ransomware não serem liberados publicamente. Porém, de uma hora para outra, as ameaças sumiram.

O REvil é um grupo que se dedica justamente a extorquir organizações para devolver a elas dados capturados por meio de ransomwares. Via de regra, a ação desse tipo de malware envolve “sequestrar” sistemas ou arquivos e só liberá-los após o pagamento de um resgate. Mas, neste caso, a ameaça dos invasores seguiu uma lógica um pouco diferente: os dados seriam divulgados na internet se o montante exigido não fosse pago.

Mas a Apple não foi vítima de um ransomware, não de modo direto. O REvil afirma ter invadido servidores da Quanta Computer, companhia de Taiwan que fabrica notebooks para várias companhias, como DellHP, Lenovo e… Apple.

Essa ação teria resultado na captura de esquemas e outros detalhes de projetos de produtos da Apple, além de informações pessoais de funcionários e clientes, de acordo com os invasores. Diante disso, o grupo exigiu da Quanta um resgate de US$ 50 milhões que deveriam ser pagos até 27 de abril.

Bleeping Computer relata que alguns esquemas e diagramas de componentes de um MacBook aparentemente não lançado chegaram a ser divulgados na dark web como prova da invasão, embora não houvesse indícios que confirmassem que esses documentos tinham relação com um produto ainda inédito.

De todo modo, a Quanta se negou a negociar. O REvil decidiu então ameaçar a Apple. O valor exigido era o mesmo: US$ 50 milhões para os supostos dados sigilosos não serem vazados. A única diferença é que a companhia teria até 1º de maio para fazer o pagamento.

O que aconteceu na sequência é um mistério. O MacRumors descobriu que as páginas da dark web com as ameaças à Apple e as imagens do MacBook vazadas como amostra simplesmente desapareceram, sem explicação.

Não se sabe se a Apple pagou o resgaste ou tomou alguma outra providência, pois a companhia não comenta o assunto.

Também existe a possibilidade de o REvil ter blefado e, de alguma forma, a Apple ter percebido isso. No entanto, o grupo tem um histórico de cumprir as suas ameaças e continua extorquindo outras companhias. Esses detalhes sugerem que esta história ainda pode render alguns capítulos.

FONTE: TECNOBLOG

Previous post Reconhecimento facial: a nova tendência em autenticação de identidade
Next post COMB21: governo brasileiro tem mais de 68 mil senhas vazadas em ataque hacker

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *