Ataque hacker zera conta bancária de Câmara Municipal no ES; foram desviados R$ 125 mil

Views: 40
0 0
Read Time:2 Minute, 31 Second

Em dezembro de 2019, as contas bancárias da prefeitura do município também foram invadidas por hackers

A Câmara Municipal de Dores do Rio Preto, no sul do Espírito Santo, foi alvo de um ataque hacker na última terça-feira (30) e teve a conta bancária zerada. Ao todo, foram retirados R$ 125 mil, sendo realizadas três DUAs (Documento Único de Arrecadação), no valor de R$ 35.250,00, e uma TED (Transferência Eletrônica Disponível, no valor de R$ 20 mil. 

Ao jornal online Folha Vitória, o presidente da Câmara, o vereador Ângelo Otaviano, contou que a quantia seria destinada ao pagamento dos servidores, vereadores, além de outras despesas fixas do Legislativo. 

“A contadora me ligou avisando que não tínhamos saldo na conta, então fomos ao banco e foi constatado que tínhamos feito três pagamento no valor R$ 35.200 cada e uma TED no valor de R$ 20 mil reais, totalizando 125 mil. Esse era todo o saldo que tínhamos na conta e seria usado para pagar os vereadores e as outras despesas que temos, como internet e energia elétrica”, explicou. 

Segundo o presidente, diante do ocorrido, o Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes) foi procurado e pediu 30 dias para apuração dos fatos. Além disso, foi registrado um Boletim de Ocorrência na Polícia Civil e o caso será encaminhado ao Ministério Público do Espírito Santo. 

“Vamos encaminhar ao Ministério Público para dar conhecimento, porque recurso público é algo muito sério. Agora vamos aguardar um posicionamento do Banestes e eu espero poder voltar, em uns 10 dias, para dar uma boa notícia”, destacou o vereador. 

Para que os compromissos da Câmara fossem cumpridos, o prefeito de Dores do Rio Preto, Cleudenir José de Carvalho Neto (Ninho), antecipou o repasse do  duodécimo do mês de abril. 

“O prefeito estava pronto para ajudar e me chamou para uma reunião. Com a situação, ele antecipou o duodécimo nós e conseguimos fazer o pagamento ontem (quarta-feira) mesmo’, afirmou. 

Em nota, o Banestes informou que a equipe de segurança está seguindo todos os trâmites necessários para a apuração do ocorrido.

Outro caso 
Em dezembro de 2019, as contas bancárias da Prefeitura de Dores do Rio Preto, na região do Caparaó, também foram invadidas por hackers. Ao todo, foram desviados quase R$ 1,7 milhão, o que prejudicou o pagamento de servidores e fornecedores do município. 

Um funcionário do Banco do Estado teria percebido uma movimentação estranha nas oito contas da prefeitura e avisou a Tesouraria da administração municipal. O rapaz pediu para que a servidora desligasse os computadores, pois havia uma suspeita de invasão nas contas, que foi confirmada ao verificar o saldo. 

Após o ocorrido, o Banestes afirmou que a prefeitura foi contatada assim que foi realizada a identificação de transações suspeitas e foram tomadas todas as providências de contenção e medidas preventivas de bloqueio e monitoramento.  Quinze dias depois, o valor foi integralmente restituído para a prefeitura do município. 

FONTE: FOLHA VITÓRIA

Previous post América Latina sofreu mais de 41 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos em 2020
Next post Popularidade da ‘gig economy’ na Dark Web é uma ameaça crescente, alertam pesquisadores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *