Ciberataques em 2020 foram maiores que nos últimos 15 anos juntos

Views: 102
0 0
Read Time:3 Minute, 23 Second

“Priorize a cibersegurança e invista na ampliação das medidas de proteção, deteção e resposta ou enfrente desastres”.

Muitas empresas fecharam as portas em 2020 e as organizações sobreviventes tiveram que implementar medidas de continuidade de negócios rapidamente em resposta à pandemia da Covid-19 ou enfrentariam a ruína. Isso custou, para muitas, a garantia de soluções de cibersegurança eficiente, deixando-as muito expostas à exploração de hackers. A última análise da Canalys, aponta que a crise de violação de dados aumentou 171% no último ano, em relação ao ano anterior. Enquanto isso, o investimento em cibersegurança cresceu apenas 10%.

De acordo com os dados da Canalys, o número de violações registadas no último ano constitui bem mais da metade dos 55 mil milhões de registos de dados que foram comprometidos no total desde 2005.

“As organizações tiveram que implementar medidas de continuidade de negócios rapidamente em resposta à pandemia de Covid-19 ou correriam o risco de fechar as portas”, diz o relatório. “Estas medidas geralmente custavam a cibersegurança e contornavam políticas corporativas de longa data, deixando muitos expostos à exploração por agentes de ameaças altamente organizados e sofisticados, bem como outros hackers mais oportunistas”.

Paralelamente, o relatório observa que o investimento em cibersegurança superou outros segmentos da indústria de TI em 2020, crescendo 10%, para 53 mil milhões de dólares. No entanto, a continuidade dos negócios e a produtividade da força de trabalho tiveram precedência sobre a segurança durante a pandemia.

“Para muitos, a cibersegurança foi uma reflexão tardia, pois tinham que se concentrar principalmente em permanecer no mercado”, diz o relatório.

Os serviços de infraestrutura na cloud, por exemplo, cresceram 33% em 2020 para 142 mil milhões de dólares, representando um aumento de US$ 45 mil milhões de dólares em custos anuais em relação a 2019, segundo o relatório. Os serviços de software cloud aumentaram mais de 20% durante o mesmo período. A receita informada da Zoom aumentou mais de 300%, enquanto o Microsoft Office 365 e a Salesforce mantiveram um forte crescimento de dois dígitos.

As remessas de notebooks também tiveram um ano recorde, aumentando 17%, e a previsão é de que cresçam ainda mais em 2021. O negócio de webcams da Logitech também atingiu um recorde, aumentando 138% nos últimos quatro trimestres. E o crescimento das vendas de routers Wi-Fi domésticos ultrapassou 40%, pois os funcionários em teletrabalho procuraram melhorar sua conectividade, enquanto as impressoras domésticas e tinteiros esgotaram.

“A cibersegurança deve estar na frente e no centro dos planos digitais, caso contrário, haverá uma extinção em massa de organizações, o que ameaçará a recuperação económica pós-Covid-19”, disse em comunicado Matthew Ball, Analista-Chefe da Canalys. “Um lapso de foco na cibersegurança já está a ter grandes repercussões, resultando na escalada da atual crise de violação de dados e na aceleração dos ataques de ransomware”.

Segundo uma pesquisa da SonicWall, os casos de ransomware têm aumentado em todo o mundo. Em 2020, o número de incidentes relatados cresceu 62% em comparação com 2019. Os cibercriminosos estão a usar táticas mais sofisticadas e variantes mais perigosas para que os ataques sejam bem-sucedidos e gerem pagamentos de resgates.

O ritmo da transformação digital não foi acompanhado de proteção suficiente para um novo modelo de trabalho que tornava os dados das organizações mais vulneráveis, com acessos através de aparelhos e conexões domésticas sem proteção suficiente. No entanto, embora a crise global de saúde tenha contribuído amplamente para o aumento de tais ataques, o Covid-19 apenas acelerou um padrão preocupante que já tinha surgido em anos anteriores, segundo o relatório.

Em 2019, por exemplo, o número de registos de dados comprometidos já havia aumentado 200% em relação ao ano anterior. O crescimento de roubos de dados cresce à medida que mais organizações implementam tecnologias que utilizam de dados, ou seja, quanto maior a incorporação e o valor dos dados nos negócios, maior o valor para os atacantes.

“Priorize a cibersegurança e invista na ampliação das medidas de proteção, deteção e resposta ou enfrente desastres”, disse Ball.

FONTE: COMPUTERWORLD

Previous post Cibersegurança: os desafios para a segurança virtual em 2021 e como superá-los
Next post Em 2021, vulnerabilidades das empresas aumentam sem cessar e o faturamento das gangues digitais também

Deixe um comentário