O que é scareware? Entenda o programa malicioso que ‘causa medo’

Views: 50
0 0
Read Time:3 Minute, 45 Second

Software tenta causar danos ao PC com ameaça falsa; saiba como se proteger de scarewares

Por Guilherme Ramos, para o TechTudo

Scarewares são programas maliciosos na Internet, com objetivos parecidos com os demais ciberataques, como o phishing ransomware. O nome, que une o termo em inglês “scare” (medo) com “software“, faz referência à sensação em que o usuário está envolvido ao se deparar com uma situação: a apreensão de, supostamente, ter um vírus muito perigoso em seu computador

Os alertas costumam vir em forma de alguma notificação em seu computador — por pop-ups e avisos que geralmente fazem sons que chamem a atenção. Em geral, esse tipo de notificação avisa que o PC está infectado com algum tipo de vírus. Se, logo em seguida, o alerta oferece uma “solução” para o problema com poucos cliques, pode se tratar de um scareware.

Scareware é um tipo de malware que usa novas táticas para prejudicar o PC — Foto: Guilherme Ramos/TechTudo

Scareware é um tipo de malware que usa novas táticas para prejudicar o PC — Foto: Guilherme Ramos/TechTudo

O que é scareware?

Scareware uma forma de malware que tem como objetivo infectar o computador do usuário assim que ele faz determinada ação, como a tentativa de baixar algum programa ou clicar em algo específico. A tática do scareware, que o diferencia dos demais programas maliciosos, é de assustar a vítima e, com isso, fazer com que ela instale os aplicativos maléficos.

Por exemplo, um pop-up agressivo aparece na tela informando que o computador está infectado com um vírus que, na verdade, não existe. Depois disso, outros banners aparecem, oferecendo um programa que irá, supostamente, destruir esse vírus. Assustado com a possibilidade de ter o computador infectado, o usuário instala esse software que, na verdade, é o programa que fará todo o estrago.B

Quais são os riscos do scareware?

Esse tipo de programa falso, oferecido como solução, pode causar alguns riscos ao usuário de diferentes formas. A principal envolve o acesso de terceiros a informações pessoais, como data de nascimento, documentos e senhas. Em algumas situações, caso o pop-up peça para que seja comprado o antivírus, é muito provável que a pessoa ceda suas informações financeiras no processo. Com isso, senhas de banco e cartões de crédito também poderão ser tomadas.

Scareware dá "solução" a um problema que não existe, mas pode danificar seu PC — Foto: Reprodução/Kaspersky

Scareware dá “solução” a um problema que não existe, mas pode danificar seu PC — Foto: Reprodução/Kaspersky

Além disso, é possível que o software instale no computador malwares que façam uma espécie de “perseguição” às ações do usuário, como o acesso a sites, redes sociais e e-mails trocados. Com isso, o scareware pode levar informações para cibercriminosos ou até espalhar o programa maléfico para outros usuários da rede a partir desse acesso.

Qual a diferença para outros tipos de malware?

O que diferencia o scareware de outros tipos de malware é, principalmente, a abordagem. Uma vez que todos são softwares maliciosos, o objetivo final tende a ser parecido: ter acesso a informações pessoais de um usuário e tirar proveito disso. A diferença, portanto, passa a ser pelo meio de se chegar a esse fim.

adware, por exemplo, se apresenta a partir de repetidos anúncios para tentar “fisgar” o usuário, e o ransomware, por outro lado, “sequestra” os dados do usuário e o impede de acessá-los. Enquanto isso, o scareware utiliza uma espécie de jogo psicológico, mexendo com a emoção das vítimas para realizar a manipulação.

Como se proteger de scarewares?

Existem algumas formas de se prevenir contra scarewares, principalmente reconhecendo alguns padrões dos ataques. As características mais marcantes desse tipo de software são os pop-ups agressivos, geralmente difíceis de serem fechados e que redirecionam o usuário para algum site suspeito ou começam um download após um único clique.

Ter cuidado com programas baixados e suspeitar de sites e notificações são formas de prevenção a scarewares — Foto: Marlon Câmara/TechTudo

Ter cuidado com programas baixados e suspeitar de sites e notificações são formas de prevenção a scarewares — Foto: Marlon Câmara/TechTudo

Ainda assim, vale se atentar a e-mails suspeitos que indicam a realização de uma ação “urgente” e problemas na performance do computador após o download de algum programa. Atente-se para sinais como lentidão, aparição de novos softwares que você não reconhece ou ainda mais anúncios que o normal.

O que fazer se for infectado?

Uma das características do scareware é, também, a dificuldade em desinstalar este software. Por isso, caso seja infectado, o usuário deve desinstalar imediatamente o programa baixado e, se possível, ativar um antivírus legítimo para se livrar do malware. Além disso, vale atualizar os navegadores usados e ativar extensões que bloqueiem pop-ups para evitar o ressurgimento da ameaça.

FONTE: TECHTUDO

Previous post Cuidado! Novo malware para Android chega disfarçado de notificação para atualizar o sistema
Next post Brasil foi o segundo país com mais vítimas de stalkerware em 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *