As Ameaças Cibernéticas no Mundo dos Esportes

Views: 131
0 0
Read Time:3 Minute, 49 Second

Os esportes movimentam uma quantidade inimaginável de dinheiro ao redor do mundo inteiro. São inúmeras modalidades esportivas, categorias e campeonatos que fazem girar vários bilhões em transações convencionais (como contratações e parcerias de publicidade).

E este fluxo imenso de dinheiro e recursos atrai a atenção de hackers que usam métodos cada vez mais refinados para tirar proveito de vítimas em potencial.

Mas há vários modos de diminuir estas ameaças e manter sua segurança online, inclusive com a utilização de ferramentas, como uma VPN por exemplo.

Ataques virtuais cada vez mais recorrentes

Em novembro do ano passado, o Manchester United sofreu um ataque e uma tentativa de invasão a seus bancos de dados. Apesar de ter falhado, a tentativa de invasão mostrou que há um interesse muito forte em roubar dados, informações e dinheiro de clubes, empresas, jogadores e torcedores.

Um dos indicativos de que as ameaças virtuais são cada vez maiores para os clubes é o fato de que os times profissionais investem cada vez mais em TI e segurança digital.

O aumento da dependência de recursos digitais para realizar operações financeiras também cria mais vulnerabilidades às ameaças virtuais.

Quais são as principais ameaças?

Além dos ataques diretos contra clubes e empresas dos esportes, há golpes diversos voltados ao público em sentido mais genérico.

Em geral, os riscos não são muito diferentes do que já se conhece: vírus, invasões ao sistema e ao dispositivo, roubo de dados, informações, mensagens e e-mails infectados (em ataques de phishing).

A diferença é que métodos já conhecidos são usados de forma personalizada para atingir as vítimas que se interessam por esportes, como websites falsos que se passam por plataformas legítimas dos clubes e empresas de esportes, além de falsas promoções e assinaturas de coberturas dos campeonatos.

Grande parte dos golpes conta exatamente com a colaboração das vítimas que, de uma forma ou de outra, cedem suas informações e baixam programas duvidosos.

Quem são os hackers?

É extremamente difícil identificar os criminosos individualmente, mas como grupo, podemos dizer que são pessoas de nichos bastante diversificados: diferentes países, regiões, classes sociais e níveis de escolaridade.

Mais conhecidos como hackers, estes golpistas incluem desde script kiddies (hackers com um nível muito básico de conhecimento) até profissionais com alto nível de conhecimento e recursos avançados.

Muitos podem agir individualmente, mas também há grupos especializados nestes golpes e quadrilhas que agem em conjunto.

Independentemente de quem sejam estes criminosos, o importante é se proteger ao máximo. Os clubes e empresas dos ramos de esportes também precisam investir cada vez mais em segurança digital.

Como os clubes podem e devem agir

A capacidade que o Manchester United teve de barrar uma tentativa séria de ataque mostra que os clubes devem investir em segurança cibernética de modo sério.

Afinal, há cadastros e informações de inúmeras pessoas que consomem os produtos do clube, assinam informações e mantém registros de transações e estas informações merecem e devem ser tratadas com responsabilidade.

Investir em recursos de TI e manter profissionais qualificados é um passo fundamental que os times e empresas devem valorizar.

Como os torcedores devem se cuidar

Pode parecer que ataques contra empresas de esporte não nos afetam em nada. Mas, imagine que seu time sofre um ataque cibernético e suas informações sejam vazadas: seu endereço, 

identidade, informações bancárias e transações ficam comprometidos.

É extremamente importante manter senhas fortes, seguras e jamais compartilhe suas credenciais com outras pessoas.

Além disto, você pode e deve exigir que a empresa mantenha suas informações em segurança, inclusive procurando saber sobre a política de privacidade e como seus dados são gerenciados.

Dicas importantes de segurança 

É importante adotar alguns comportamentos que ajudam a diminuir riscos e evitar prejuízos.

Antes de fazer a assinatura de qualquer serviço de streaming para acompanhar seus campeonatos favoritos, tenha certeza de que a plataforma é confiável e de que a empresa oferece um serviço legítimo.

Para compras e transações online, certifique-se de que a plataforma possui os certificados de segurança (como o recurso HTTPS, por exemplo) e de que suas informações estarão em segurança.

Além disto, há os conselhos básicos para te proteger, como manter um bom antivírus e um firewall sempre ativos, além de sempre atualizar seu sistema operacional e seus programas.

Uma VPN profissional também ajuda a melhorar sua segurança, criptografando suas informações, protegendo sua conexão e reduzindo ameaças como páginas falsas e ataques de phishing.

FONTE: JORNAL MONTES CLAROS

Previous post Hacker ameaça vazamento de dados sigilosos da Prefeiturta de Saquarema
Next post Vulnerabilidade crítica é identificada no PJeOffice, software do Conselho Nacional de Justiça

Deixe um comentário