Metabase Q descobre nova classe de malware de caixas eletrônicos na América Latina

Views: 94
0 0
Read Time:1 Minute, 26 Second

A empresa de serviços gerenciados de cibersegurança de próxima geração identifica nova classe do malware Ploutus direcionada a bancos latino-americanos

A Metabase Q, Inc., importante empresa que atua na proteção de organizações latino-americanas contra ciberataques, anunciou hoje que sua divisão de pesquisa de segurança Ocelot descobriu uma nova variante do Ploutus, uma das linhas de malware de caixas eletrônicos mais sofisticadas do mundo.

Descoberto pela primeira vez em 2013, o Ploutus possibilita que criminosos façam saques em caixas eletrônicos aproveitando-se de vulnerabilidades de middleware por meio de um dispositivo conectado externamente. A nova variante, denominada Ploutus-I, emprega recursos de classes anteriores e é personalizada para controlar caixas eletrônicos da fornecedora brasileira Itautec. Instâncias dessa variante foram identificadas em ataques contra importantes bancos da região. Mais detalhes podem ser consultados no blog publicado pela Ocelot.

Os cibercriminosos da América Latina se tornaram consideravelmente mais sofisticados, e caixas eletrônicos seguem sendo um vetor inseguro para muitas instituições financeiras, seja em ataques físicos ou baseados em lógica. A complexidade desse malware destaca a evolução do cibercrime na América Latina e a crescente necessidade de uma mudança na mentalidade defensiva das empresas.

A Metabase Q e sua divisão de pesquisa de segurança Ocelot prestam serviços holísticos de cibersegurança a empresas de toda a América Latina.

“O cibercrime é global, mas as defesas das empresas seguem mantendo um foco regional”, advertiu Mauricio Benavides, CEO da Metabase Q. “Nosso objetivo na Metabase Q é transformar o estado do cibercrime na América Latina de uma perspectiva tecnológica, educacional e regulatória. Essa descoberta feita pela Ocelot demonstra ainda mais o estado do cibercrime em nossa região e a competência de nossa equipe de pesquisa concentrada em caixas eletrônicos.”

FONTE: TERRA

Previous post O que é possível prever realmente sobre cibersegurança em 2021?
Next post Maioria dos líderes de TI não confia na ciberseguraça de sua empresa

Deixe um comentário