88% das empresas de saúde aceleraram migração para nuvem na pandemia

Views: 59
0 0
Read Time:1 Minute, 9 Second

Segundo estudo encomendado pela Trend Micro, mudança rápida da infraestrutura não foi acompanhada por habilidades para proteção

As empresas da área de saúde aceleraram gastos com migração para a nuvem, mas podem ter superestimado a capacidade que tem de proteger esses ambientes. Entre as empresas ouvidas por um estudo da Sapio Research, 88% aceleraram a adoção da tecnologia por causa da pandemia.

Trabalho remoto, redução de custos e maior agilidade em TI foram as três principais razões apontadas para a mudança de infraestrutura. No entanto, 43% revelaram escassez de habilidades e lacunas de conhecimento como barreira para a migração de soluções de segurança na nuvem.

A pesquisa foi encomendada pela Trend Micro e realizada com mais de 2.500 tomadores de decisão de TI de vários setores em 28 países, inclusive o Brasil.

Desafios de segurança

Definição e manutenção de políticas (34%), gerenciamento de patches e vulnerabilidades (32%) e configurações erradas (32%) foram alguns dos desafios para proteger o workload dos dados em nuvem apontados no estudo. Além disso, apenas 40% das empresas ouvidas se sentem seguras com o modelo de segurança em nuvem, que pressupõe responsabilidade compartilhada.

Também houve aumento de custos: 43% tiveram mais gastos com despesas de capital e pagamento de serviços contratados, enquanto 39% investiram mais nos custos operacionais e de treinamento desde a migração.

FONTE: CIO

Previous post Vulnerabilidades cibernéticas: portais de negócios estão seguros?
Next post Financeira deixa vazar dados de 10 mil brasileiros na internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *