EUA dá detalhes do malware de cripto “AppleJeus” usado por hackers norte-coreanos

Views: 23
0 0
Read Time:1 Minute, 29 Second

Esta semana, agências governamentais dos EUA publicaram uma análise detalhada sobre uma das ferramentas de cibercrime relacionadas a cripto utilizadas pelo governo norte-coreano.

“AppleJeus” foi criada para operar e parecer um software legítimo de negociação cripto, cujo alvo seriam vítimas que desejassem negociar criptomoedas

Implementado em 2018, AppleJeus foi mascarado por uma série de nomes que pareciam legítimos: Celas Trade Pro, JMT Trading, Union Crypto, Kupay Wallet, CoinGoTrade, Dorusio e Ants2Whale.

Detalhes sobre o AppleJeus, bem como as formas em que foi usado para obter controle ilícito de computadores, foram publicados nessa quarta-feira (17) em um relatório desenvolvido pelo Departamento Federal de Investigação (FBI), Agência de Segurança Cibernética e de Infraestrutura (CISA) e o Departamento do Tesouro.

O relatório foi publicado após uma grande acusação contra três hackers envolvidos com a Coreia do Norte. Esta semana, promotores americanos acusaram os hackers de inúmeros ataques e roubos — incluindo mais de US$ 100 milhões de fundos roubados de empresas cripto.

Essa decisão veio após outras tentativas de impedir ciberataques ligados ao país asiático. Em agosto de 2020, o Departamento de Justiça dos EUA (DOJ) também tentou recuperar fundos de 280 contas cripto ligadas a tais atividades ilegais.

O relatório dá detalhes sobre o grupo Hidden Cobra, caracterizado como uma “ciberatividade maliciosa pelo governo norte-coreano”, cujo foco são ataques e roubos com criptomoedas.

O relatório indica que cibercriminosos que operam no famoso Lazarus Group roubaram e lavaram centenas de milhões de dólares em criptomoedas desde janeiro de 2020.

Os hackers tinham pessoas e empresas como alvo, como corretoras cripto e empresas de serviços financeiros, cometendo atos criminosos em 32 países em todos os continentes, exceto no africano.

FONTE: MONEY TIMES

Previous post Silver Sparrow: segundo malware voltado a Macs com Apple Silicon M1 é descoberto
Next post Malware que chega por e-mail rouba credenciais armazenadas em navegadores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *