Europol derruba e prende responsável por “maior mercado da dark web”

Views: 206
0 0
Read Time:1 Minute, 24 Second

O DarkMarket, um dos maiores mercados ilegais da dark web, foi derrubado pela Europol, durante o final de semana, após a prisão de um australiano, de 34 anos, que morava na Alemanha. Segundo a corporação, o indivíduo era o responsável pelo maior bazar online da dark web.

De acordo com a Europol, o DarkMarket tinha quase 500 mil usuários, entre eles 2400 vendedores, que anunciavam uma variedade de produtos ilegais, incluindo remédios, drogas, dinheiro falsificado, cartões de crédito, chips SIM clonados, malwares e outros.

A polícia da União Europeia identificou que o site realizou mais de 320 mil transações. “Mais de 4650 Bitcoins e 12800 Moneros foram transferidos… Ao ritmo atual, corresponde a um montante superior a € 140 milhões (quase R$1 bilhão)”, escreve a polícia em um comunicado à imprensa, publicado nesta terça-feira (12).

O site foi desligado em uma operação internacional, envolvendo o serviço europeu de polícia, a Europol, que tem sede na Holanda, em parceria com a polícia da Alemanha, Austrália, Dinamarca, Moldávia, Ucrânia, Reino Unido e Estados Unidos.

Mensagem deixada pela polícia alemã no endereço do site. Foto: Europol.
Mensagem deixada pela polícia alemã no endereço do site. Foto: Europol.

O suposto líder do DarkMarket foi preso na fronteira entre a Alemanha e Dinamarca, no final de semana. A operação apreendeu também a infraestrutura do site: mais de 20 servidores localizados na Moldávia e na Ucrânia.

“A investigação permitiu que oficiais localizassem e fechassem o mercado, desligassem os servidores e aprendessem a infraestrutura criminosa – mais de 20 servidores na Moldávia e na Ucrânia apoiados pelo Criminoso Federal Alemão Delegacia de Polícia (BKA). Os dados armazenados darão aos investigadores novas pistas para investigar moderadores, vendedores e compradores”, informa a Europol.

FONTE: THE HACK

Previous post Novos processadores vPro da Intel têm detecção integrada de ransomware
Next post Hacker usou ransomware para prender as vítimas em seus cintos de castidade IoT

Deixe um comentário