Alerta da SonicWall: Ataques de Estado-Nação contra governo dos EUA podem estar afetando internet mundial

Views: 98
0 0
Read Time:1 Minute, 42 Second

Conexão entre sistemas do governo dos EUA e empresas privadas pode fazer com que os ataques transbordem, atingindo também empresas de outras verticais

Há alguns dias a infraestrutura digital do governo dos Estados Unidos está sob ataque. Embora os alvos originais sejam os Departamentos do Tesouro e Comércio norte-americanos, a presença dos grandes vendors de cloud computing nesses ambientes governamentais pode ter feito o ataque transbordar para as nuvens globais.

Desde a manhã de hoje, por exemplo, a Alfabet, a empresa controladora do Google, esteve sob ataque, algo que afetou usuários de Gmail (1,5 bilhão de pessoas), Google Drive e YouTube.

São ondas de instabilidade que, em plena pandemia, afetam profundamente também o Brasil.

Bill Connor – CEO da SonicWall

Esta situação é analisada por Bill Connor, CEO da SonicWall e expert em segurança digital:

“A notícia do ataque aos Departamentos do Tesouro e Comércio dos Estados Unidos, bem como a outras agências governamentais, é especialmente preocupante. Principalmente se forem considerados os grandes eventos recentes: o esforço histórico para administrar uma vacina do COVID-19 à população, as eleições presidenciais de 2020 e a incorporação de novos atores políticos aos mais altos cargos do governo.

Provavelmente apoiados pela Rússia, os cibercriminosos parecem buscar o controle geopolítico e, também, ganhos financeiros. Um criminoso digital de posse de informações valiosas e propriedade intelectual pode representar uma série de ameaças para influenciar ou controlar a saúde global, empresas e agências governamentais.

Estamos vendo os ataques aos centros estratégicos do Governo dos EUA se tornarem cada vez mais ousados e sofisticados, atingindo também empresas privadas que mantenham conexões com o governo e processem dados governamentais.

Está claro que a crise da COVID-19 e as informações governamentais altamente confidenciais permanecerão como alvos prioritários da guerra cibernética no curto prazo. Para manter a segurança dos processos de distribuição e administração de vacinas, todas as empresas, governos e organizações envolvidas devem estar cientes das interações digitais dessa rede de valor, pois os ciberataques continuam a buscar alvos que armazenem dados críticos”.

FONTE: CRYPTO ID

Previous post Segurança nos ambientes críticos de Saúde: De reativa à proativa
Next post Trabalho remoto: como o home office mudou a realidade do mercado

Deixe um comentário