Carrefour é multado em 3.8 milhões de euros por descumprimento da GDPR

Views: 138
0 0
Read Time:1 Minute, 42 Second

O Carrefour, multinacional francesa de supermercados com operações em mais de 30 países, foi multada em €3 milhões (quase RS$ 20 milhões) por múltiplas violações do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (GDPR). Informações são da Infosecurity Magazine.

De acordo com o portal, a multa foi aplicada pela Comissão Nacional de Computação e Liberdade (CNIL), uma das principais organizações reguladoras do GDPR na Europa. Além da rede mundial de supermercados, o Banco Carrefour, conhecido por Carrefour Soluções Financeiras no Brasil, também foi multado pelo órgão, em € 800 mil (mais de RS$ 5 milhões).

A justificativa da CNIL para as multas é que as informações sobre proteção e uso de dados de clientes eram muito complicadas, imprecisas e em alguns casos estavam até escondidas em longos documentos, misturadas com outras informações.

Além disso, a empresa utilizava cookies de forma ilegal e quando um cliente perguntava sobre como seus dados estão sendo utilizados pela empresa, o Carrefour não era transparente, operava com uma política restritiva e não respondia às solicitações dentro do prazo legal. A CNIL considerou também que haviam poucas informações sobre as transferências de dados para fora da União Europeia.

A transparência das empresas com relação ao uso de dados de seus clientes e usuários é uma das principais exigências da GDPR e da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no Brasil.

É importante lembrar que a página de política de privacidade do Carrefour Brasil é extensa, mas o conteúdo é transparente e clientes podem solicitar revisão, anonimização ou contestar o tratamento de seus dados que foram coletados pela empresa.

Fora de contexto

No Brasil, o Carrefour se envolveu em três grandes polêmicas nos últimos anos. Novembro de 2018: a cadela Manchinha foi envenenada e espancada até a morte, em Osasco (SP). Agosto de 2020: um funcionário morreu e seu corpo foi escondido embaixo de guarda-sóis, em Recife (PE). Novembro de 2020: um homem foi espancado até a morte por seguranças, em Porto Alegre (RS).

FONTE: THE HACK

Previous post Nova falha no sistema de segurança do Ministério da Saúde expõe dados de 243 milhões de brasileiros
Next post Ator de ameaças aproveita técnicas de mineração de moedas para ficar sob o radar – veja como localizá-las

Deixe um comentário