Kaspersky finaliza transferência de processo de dados para a Suíça

Views: 108
0 0
Read Time:2 Minute, 32 Second

Empresa também vai inaugurar novo centro de transparência; iniciativas finalizam medidas anunciadas há três anos para fortalecer confiança na marca

Kaspersky concluiu todas as medidas anunciadas previamente para sua Iniciativa Global de Transparência Global (GTI, sigla em inglês) com a migração do processamento e armazenamento de dados da Rússia para a Suíça e a inauguração do quinto Centro de Transparência da empresa, na América do Norte. Com maior transparência, a empresa prevê iniciativas de colaboração para aumentar a segurança e a integridade dos produtos de software modernos.

Anunciada há três anos, a Iniciativa Global de Transparência da Kaspersky é um movimento para reforçar seus valores de maior transparência e responsabilidade, tentando afastar os boatos de que a empresa compartilhava dados de seus clientes com o governo russo. Seu objetivo é envolver a comunidade deste setor e todas as partes interessadas na validação e verificação da confiabilidade dos produtos, processos internos e operações de negócios da empresa. 

Para isso, a Kaspersky disponibiliza o código-fonte de suas tecnologias para análise, submete-se a inúmeras avaliações de organizações independentes, como a auditoria SOC2 e obteve a certificação ISO27001 para seus serviços de dados. A empresa também acaba de concluir com sucesso a transferência de toda sua infraestrutura de processamento de dados da Rússia para a Suíça, que foi anunciado em novembro de 2018. 

Agora, além da Europa, Estados Unidos e Canadá, a Kaspersky também remanejou o armazenamento e o processamento de dados de vários países do Pacífico Asiático. A lista dos países contemplados nesta etapa inclui Austrália, Nova Zelândia, Japão, Bangladesh, Brunei, Camboja, Índia, Indonésia, Coreia do Sul, Laos, Malásia, Nepal, Paquistão, Filipinas, Singapura, Sri Lanka, Tailândia e Vietnã. 

Entre os dados que serão processados nos data centers em Zurique, na Suíça, estão arquivos maliciosos suspeitos, ou antes desconhecidos, que os produtos da empresa enviam à Kaspersky Security Network (KSN) para a análise automatizada de malware. 

Novo Centro de Transparência da América do Norte 

Outro compromisso do GTI firmado em outubro de 2017 foi a abertura de um Centro de Transparência na América do Norte, o que acontecerá em uma parceria com a CyberNB Association, organização sem fins lucrativos com sede em Fredericton, no Canadá, onde ficará a infraestrutura. O novo centro começará a funcionar no início de 2021 e será a quinta instalação em que os parceiros da Kaspersky terão oportunidade de analisar os códigos-fonte e entender melhor as práticas de processamento de dados e engenharia, além de conhecer o portfólio de produtos da empresa. 

Desde o início de 2020, os Centros de Transparência de São Paulo e Kuala Lumpur estão em operação. A Kaspersky também relançou seu primeiro Centro de Transparência em Zurique, que foi transferido para o data center Interxion. No futuro, a empresa possibilitará o acesso exclusivo de seus clientes e parceiros confiáveis para que possam experimentar os controles de segurança de dados e acessar diretamente as práticas de gerenciamento de dados da empresa para análise e investigação externas. 

FONTE: IP NEWS

Previous post Funcionários do mercado financeiro têm acesso a uma média de 11 milhões de arquivos da empresa
Next post Tecnologia de próxima geração será decisiva para a indústria de segurança cibernética

Deixe um comentário