Setor de informática forense do IGP apreende mais de 20 terabytes de dados copiados durante operação Seival 2

Views: 30
0 0
Read Time:1 Minute, 7 Second

Já são mais de 28 horas de trabalho ininterrupto durante a operação Seival 2, que investiga crimes praticados na cidade de Laguna e no IPREV, por empresários, servidores públicos e agentes, deflagrada na quinta-feira, 24, pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e pela Polícia Civil.

Duas equipes do Instituto Geral de Perícias seguem em Laguna realizando os trabalhos diretamente na coleta de vestígios multimídia e na extração de dados de informática.

Até o momento as equipes do setor de informática forense do IGP já coletaram 20 terabytes de dados copiados e 20 celulares. O número poderá ser ainda maior até o final da operação.

No total, estiveram presentes na operação seis equipes do IGP, formadas por peritos e auxiliares criminalísticos, que atuaram na grande Florianópolis, Itajaí e laguna.

A força-tarefa se concentra em analisar os vários contratos firmados pela Prefeitura Municipal de Laguna com empresários que há anos prestam serviço na cidade, com indicativos de superfaturamento e inexecução das obras e serviços licitados, bem como fraudes a licitação no IPREV.

A operação envolve aproximadamente 160 policiais civis, militares e rodoviários federais de Santa Catarina, além de peritos do IGP. Prestaram apoio aos trabalhos também a Diretoria Polícia da Grande Florianópolis/DPGF, Decor Capital, DECOR Blumenau, DECOR Tubarão, e as Divisões de Investigação Criminal de Tubarão, Criciúma e Itajaí. 

FONTE: IGP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *