Microsoft é processada por compartilhar dados de usuários

Views: 118
0 0
Read Time:1 Minute, 40 Second

Um grupo de clientes da Microsoft está processando a companhia sob a acusação de que ela, supostamente, compartilha seus dados coletados por meio do Office 365 com outras empresas. A prática, segundo os promotores, ocorre mesmo quando os usuários desabilitam qualquer opção de compartilhamento de dados na plataforma do Office 365 e no Exchange Online.

De acordo com os escritórios Frank Russo, Koonan Litigation Consultoria e Summer Davenport & Associados, que representam os autores da ação, a Microsoft forneceu dados de seus clientes a centenas de empresas parceiras sem nenhum motivo que justificasse o repasse. Alguns desses clientes, inclusive, vieram a sofrer violações de dados posteriormente.

Segundo a ação, O Facebook é a principal empresa a receber os dados dos clientes do Office 365. O repasse dos dados seria feito de forma automática e sem nenhuma possibilidade de controle por parte dos usuários. Além disso, a prática parece não obedecer a nenhum tipo de critério, já que o compartilhamento dos dados seria feito mesmo quando o cliente – incluindo seus contatos – não possuem conta na rede social.

Para piorar a situação no tratamento desses dados compartilhados diante das leis americanas, a promotoria alega que, depois que os dados são repassados, ninguém mais além do Facebook tem o controle sobre eles, o que também abrange a capacidade de exclusão.

Adicionalmente, o Facebook ainda agregaria o direito de compartilhar esses dados com outras empresas parceiras, da forma que bem entender.

O processo ainda acusa a Microsoft de utilizar os dados pessoais dos clientes (e-mails, documentos, calendários, dados de localização, entre outros) para ajudar no desenvolvimento de produtos futuros, o que configura violação da Lei de Escuta dos EUA, a Lei de Comunicações Armazenadas e outras leis de proteção do consumidor.

Microsoft se defende

A Microsoft rebateu as acusações, dizendo que possui uma história baseada na transparência sobre a forma como trata os dados de seus usuários, e que acredita que as alegações da ação são infundadas.

FONTE: TECMUNDO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *