Mekotio: Brasil é o segundo mais afetado por trojan que rouba dados bancários na América Latina

Views: 61
0 0
Read Time:1 Minute, 59 Second

Viver numa era tão digital tem suas vantagens, mas também seus perigos. Uma pesquisa recente mostrou que o risco de ser infectado por um malware quase dobrou no último ano, algo muito preocupante para o momento atual, onde muitos dependem do home office para manter suas atividades profissionais. Agora mais uma ameaça foi descoberta e está mirando dados bancários de milhares de pessoas.

Chamado de Mekotio, ele afeta dispositivos com Windows e tem como principal alvo carteiras virtuais e dados de acesso bancários de usuários. Segundo a ESET, 51 bancos já foram afetados pelo malware que está fazendo vítimas principalmente na América Latina. O Brasil é o segundo com maior número de ataques, ficando atrás somente do Chile, que já registrou 50% das vítimas do Mekotio.Mapa de infecção do Mekotio. Fonte: ESET

Segundo Daniel Kundro, analista de malware da ESET América Latina, o trojan pode afetar outros países que ainda não tiveram uma quantidade substancial de usuários infectados, visto que os hackers geralmente focam em outras regiões após certo tempo:

“Se os invasores considerarem lucrativo, poderá haver novas campanhas direcionadas para países que, até o momento, não possuem detecções, como a Espanha.”

Como o Mekotio funciona 

Os pesquisadores identificaram que a principal forma de infecção é por meio de e-mails falsos se passando por ministérios e agências governamentais falando de cobranças e recibos de impostos pagos. Os anexos presentes nessas mensagens contém o trojan, que infecta a máquina e cria sites falsos de agências bancárias visitadas pelo usuário após analisar seu histórico de navegação.

Dessa forma, quando o usuário digita seus dados pessoais em um desses sites falsos, suas informações são enviadas para os servidores dos hackers, que podem usá-las para roubar seu saldo bancário, incluíndo até mesmo carteiras de criptomoedas como o Bitcoin.Como se proteger

Segundo a pesquisa a melhor forma de se prevenir contra os ataques do Mekotio é nunca baixar arquivos ou clicar em links de sites suspeitos ou de e-mails desconhecidos. Sempre verifique a origem de mensagens e mantenha o seu antivírus e sistema operacional atualizado.

Caso você seja usuário de criptomoedas é indicado sempre verificar o endereço para o qual você está enviando pagamentos, visto que o Mekotio pode alterar os dados presentes na área de transferência do Windows e fazer com que você acidentalmente envie um pagamento para os hackers por acidente.

FONTE: TUDO CELULAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *