Kaspersky publica análise sobre o ransomware Snake, que paralisou indústrias no mundo

Views: 72
0 0
Read Time:1 Minute, 52 Second

Kaspersky ICS CERT publicou uma análise inédita sobre o padrão de comportamento do ransomware Snake (ou Ekans), que foi responsável pela paralisação de atividades industriais nos últimos meses, após ataques a diversas empresas em diferentes partes do mundo. 

Eles também estão enviando mensagens se passando pela Organização Mundial da Saúde

De acordo com o relatório divulgado, o Snake – capaz de criptografar e impedir que a empresa acesse os documentos de trabalho – atua de maneira direcionada, disfarçando-se com os mesmos domínios e endereços IP das redes invadidas para obter livre acesso e executar a codificação dos arquivos. Segundo a pesquisa, essa informação indicaria ainda que a ação do Snake representa apenas a última de uma série de etapas pré-coordenadas. 

Antes de estruturar o ransomware, por exemplo, os cibercriminosos precisam descobrir os registros de endereço dos seus alvos, e, em alguns casos, eles obtêm esses dados por meio de servidores de DNS públicos.

Como ressalta o site Bleeping Computer, este software malicioso tem como alvo especificamente toda a rede, em vez de estações de trabalho individuais. De acordo com a Kaspersky, além da fabricante de automóveis e motocicletas Honda, as vítimas do Snake incluem a empresa de energia Enel Group, uma empresa alemã que fornece seus produtos para montadoras e outros fabricantes industriais, além de uma companhia que atua no segmento de equipamentos e suprimentos médicos. Aparentemente, outras montadoras e empresas de fabricação também foram atacadas: amostras semelhantes foram detectadas em computadores na China, Japão e Europa. Portanto, os pesquisadores acreditam que o ataque pode ter ido além dos sistemas de TI dos principais alvos do Snake. 

Para identificar indícios de um ataque do Ekans e evitar possíveis danos, o Kaspersky ICS CERT recomenda algumas medidas, entre elas usar os IoCs (indicadores de compromisso) fornecidos no relatório para identificar infecções em estações de trabalho e servidores Windows; verificar tarefas ativas no Agendador de Tarefas do Windows, tanto em estações de trabalho quanto em servidores, para a busca de códigos maliciosos e alterar as senhas de todas as contas no grupo de administradores de domínio.

Para mais informações, acesse aqui a íntegra do relatório do site do Kaspersky ICS CERT.

FONTE: MUNDO CONECTADO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *