Ataque hacker paralisa produção de multinacional cervejeira na Oceania

Views: 147
0 0
Read Time:1 Minute, 44 Second

A Lion (https://www.lionco.com/), empresa de bebidas e alimentos que opera na Austrália e na Nova Zelândia, sofreu um ataque hacker no início desta semana que forçou a paralisação temporária da fabricação de cerveja. O responsável pela ação ainda não foi identificado.

Apesar da paralisação, não houve grande desabastecimento em função dos rótulos estocados no período do surto de coronavírus na Oceania. “Durante a paralisação da Covid-19, fomos capazes de continuar fabricando cerveja com segurança, o que significa que, por enquanto, temos um bom suprimento de produtos”, afirmou a multinacional cervejeira.

Em função do ataque cibernético, os funcionários da Lion perderam o acesso remoto à operação das fábricas. E a ação também afetou o processamento e o atendimento dos pedidos de clientes na Oceania. Isso aconteceu porque os hackers bloquearam o acesso a sistemas e a dados criptografados da cervejaria. Assim, por segurança, ela paralisou os seus sistemas.

“A Lion sofreu um incidente cibernético afetando nossos negócios na Nova Zelândia e na Austrália. Tomamos a precaução de desligar nossos sistemas de TI, o que causou interrupções a nossos fornecedores e clientes”, explicou a cervejaria.

A Lion conta em sua linha com as cervejas Lion Red, Speights, Steinlager, Lindauer e Wither Hills na Austrália, além de XXXX Gold e Toohey na Nova Zelândia, sendo parte do grupo multinacional Kirin.

O ataque ocorreu logo no primeiro dia de relaxamento das medidas de isolamento social adotadas na Nova Zelândia para evitar a propagação do coronavírus. Como o invasor não teria roubado dados ou informações, segundo a Lion, o principal efeito da ação do hacker foi frear a produção da cerveja.

“Neste momento, não temos evidências de nenhum tipo de violação de dados, mas nossas investigações estão em andamento e temos uma equipe de especialistas que continua trabalhando com a situação”, acrescentou a companhia.

A ação dos hackers contra a Lion foi apenas um dentro de uma série de outros ataques ocorridos na Oceania nos últimos dias, também tendo atingido, entre outras, a montadora Honda e a fabricante de eletrodomésticos Fisher and Paykel.

FONTE: GUIA DA CERVEJA

Previous post COVID-19 impulsiona pico em ataques de phishing móvel: relatório
Next post Avon planeja retomar alguns sistemas na próxima semana após ataque hacker

Deixe um comentário