Maioria das empresas deve aumentar capacidade de trabalho remoto após a pandemia

Views: 97
0 0
Read Time:3 Minute, 26 Second

Apesar das questões de segurança surgidas com a mudança massiva para o trabalho remoto, preocupação latente das equipes de TI durante a pandemia, 84% das empresas americanas devem expandir permanentemente o modelo de trabalho após a Covid-19. Segundo pesquisa divulgada esta semana, embora muitos trabalhadores tenham vivido a experiência e os desafios do home office pela primeira vez, juntamente com um contexto de quarentena, um terço das empresas (38%) observou ganhos de produtividade durante o período.

A pesquisa, produzido pela Cybersecurity Insiders para a Pulse Secure, constatou ainda que 33% das empresas norte-americanas antecipam alguns cargos para trabalho remoto permanente e mais da metade (55%) planeja aumentar seu orçamento para trabalho remoto seguro no curto prazo. O estudo “2020 Remote Work-From-Home Cybersecurity Report”, foi realizado em maio com mais de 400 líderes de segurança de TI de empresas de diversos segmentos, com 500 a 5.000 funcionários.

“Esta nova pesquisa fornece às organizações uma visão comparativa de como as empresas estão lidando com requisitos imediatos de trabalho em casa e desafios de ameaças cibernéticas para garantir a continuidade dos negócios e o bem-estar dos funcionários”, disse Scott Gordon, Diretor de Marketing da Pulse Secure. “Além de oferecer um alerta para a preparação de emergências, as descobertas indicam uma forte probabilidade de as organizações estenderem permanentemente a flexibilidade do trabalho em casa e melhorarem os recursos de acesso seguro”.

A pesquisa indica que três quartos das empresas agora têm mais de 76% de seus funcionários trabalhando em casa, em comparação com pouco menos de 25% no final de 2019. Enquanto um terço dos entrevistados cita que seus negócios estão “mal preparados ou não preparados” para o trabalho remoto, 75% conseguiram fazer a transição em 15 dias.CIO2503

O relatório destaca que menos de um terço dos entrevistados expressou problemas de custo ou orçamento, demonstrando a urgência em apoiar seus negócios. Além disso, mais da metade (54%) expressou que a Covid-19 acelerou a migração dos fluxos de trabalho e aplicativos dos usuários para a nuvem.

Segurança e conformidade

Em termos de riscos de segurança, dois terços (69%) estão preocupados com os riscos de segurança com o trabalho remoto, com a maioria expressando baixo treinamento de conscientização do usuário, redes Wi-Fi domésticas/públicas inseguras, uso de dispositivos pessoais em risco e vazamento de dados sensíveis como principais contribuidores de ameaças. Em termos de exposição de aplicativos, os entrevistados sentem-se ansiosos com os riscos de compartilhamento de arquivos (68%), aplicativos da web (47%) e videoconferência (45%).

Enquanto 78% expressaram impor o mesmo nível de controles de segurança e gerenciamento de dados para usuários locais e remotos, outros 65% permitiram o acesso de dispositivos pessoais não gerenciados. Dois terços dos profissionais de segurança de TI antecipam malware, phishing, acesso não autorizado a usuários e dispositivos e sistemas sem patches/em risco como os vetores de ataque mais exploráveis. Além disso, 63% expressaram que o trabalho remoto pode afetar os mandatos de conformidade que se aplicam à sua organização.

Ferramentas de segurança

A demanda acelerada no início da pandemia fez com os líderes de TI escolhessem suas ferramentas de segurança para a migração para o trabalho remoto. Os entrevistados da pesquisa empregaram, principalmente, quatro controles: segurança de end point, firewalls, redes privadas virtuais (SSL-VPN) e autenticação multifatorial (MFA). De acordo com uma pesquisa separada da Enterprise Management Associates, 57% das organizações consideram a consolidação de soluções de gerenciamento de acesso em uma única plataforma uma prioridade alta ou extrema para seus negócios este ano.

“A adoção em massa do home office destacou a necessidade de as organizações adotarem uma estratégia de acesso seguro mais holística, que apoie o trabalho flexível e a crescente mudança em direção à TI híbrida. As soluções de gerenciamento de TI mais eficazes são plataformas modulares e integradas”, observou Steve Brasen, Diretor de Pesquisa da Enterprise Management Associates. “As soluções modulares permitem que as organizações adotem o conjunto exato de recursos necessários para atender às necessidades de negócios. No entanto, as soluções também devem ser totalmente integradas para gerar as eficiências de gerenciamento desejadas”, complementa.

FONTE: CIO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *