Hackers enviaram um número recorde de relatórios de erros ao Pentágono em 2019

Views: 129
0 0
Read Time:1 Minute, 22 Second

O Pentágono revelou que no ano passado recebeu um número recorde de relatórios de divulgação de vulnerabilidades por hackers éticos.

O Centro de Crime Cibernético (DC3) do Departamento de Defesa dos EUA divulgou números de seu Programa de Divulgação de Vulnerabilidades, mostrando que a agência processou 4.013 relatórios de vulnerabilidade, 2.836 dos quais levaram a atividades de mitigação. Ainda mais, 8% de todos os envios foram rotulados como críticos ou de alta gravidade, segundo relata o site CyberScoop.

O relatório diz:

Foi o ano mais movimentado até o momento, com um aumento impressionante de 21,7% nos relatórios enviados a partir de 2017.

Hackers enviam número recorde de relatórios ao Pentágono

O programa, que convida pesquisadores de segurança a encontrar falhas nos mecanismos defensivos do Pentágono, foi lançado em 2016. Além disso, o Departamento de Defesa anunciou sua intenção de investir mais US$ 34 milhões na expansão do programa.

Entre outras deficiências, o relatório sugere que as explorações de VPN foram mais severas este ano. Assim, o relatório observa:

Além disso, vemos servidores de gerenciamento de conteúdo sem patches e exploráveis, como DotNetNukeWordPress e até vBulletin, com vulnerabilidades que variam de simples scripts entre sites refletidos e Denial of Service [DDoS]até a execução remota de comandos.

Hackers enviaram um número recorde de relatórios de erros ao Pentágono em 2019
Existiam algumas vulnerabilidades no WordPress.Porém, a tendência de hackers éticos não para com o Pentágono.Por exemplo, a plataforma de divulgação de violações HackerOne revelou recentemente que também está passando por um boom exponencial nos relatórios de vulnerabilidade, distribuindo quase US$ 40 milhões em recompensas de bugs apenas no último ano.

FONTE: SEMPRE UPDATE

Previous post 12% De Ciberataques Levam Mais De 700 Dias Até Serem Detectados
Next post Ransomware Nemty pune vítimas postando seus dados roubados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *