Hackers usam malware e atacam sistema do governo da cidade de Quindío, na Colômbia

Views: 57
0 0
Read Time:1 Minute, 44 Second

Hackers, por meio de um malware, sequestraram e criptografaram todos os dados do sistema do governo de Quindío, na Colômbia, e pediram resgate em Bitcoin para descriptografar e liberar o acesso ao sistema. Segundo a mídia local, o ataque manteve as informações sequestradas por cerca de 5 horas. Nesse período, a equipe da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações (TIC) conseguiu isolar o servidor afetado, protegendo as informações e conseguindo reverter o ataque, segundo secretário local da TIC, Jhon Mario Liévano Fernández.De acordo com Fernández, o malware criptografou as informações e, por meio de mensagens de texto, apresentou suas exigências, como o resgate em Bitcoin. O representante de Tecnologia do departamento colombiano informou que o ataque foi desarticulado sem o pagamento do resgate solicitado. Nesse sentido, o comandante do Departamento de Polícia, coronel José Luis Ramírez Hinestroza, disse que os danos foram rapidamente superados.O coordenador da área de crimes cibernéticos, Harold Gomajoa, disse que esse tipo de sequestro de dados usando malwares vem se manifestando com frequência na Colômbia. Para ele, as fake news sobre o Coronavírus vem ajudando a impulsionar este tipo de ataque. Isso porque quando as pessoas clicam no link contido nas notícias falsas acabam instalando o malware em seus celulares e computadores ativando o ataque.

Autoridades em alerta

As autoridades policiais colombianas já haviam alertado sobre a proliferação de golpes através dos quais hackers procuram receber pagamentos em Bitcoin. Em particular, o comandante operacional de Segurança Pública da cidade de Valle de Aburrá, o coronel Iván Santamaría, mencionou a modalidade malwares e e-mais falsos que são enviados afirmando possuir ‘fotos e vídeos’ de conteúdo sexual dos usuários e pedem resgate para não ‘vazar’ as mídias na internet.

Assim como no caso colombiano, no final de novembro passado, o Data Center da província argentina de San Luis foi comprometido pelo sequestro de mais de 7.000 GB de informações e pela exigência de 0,5 a 50 BTC pelos atacantes. Não houve pagamento do resgate e a cidade conseguiu restabelecer o sistema.

FONTE: CRIPTOFACIL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *