MPDFT derruba site acusado de vender milhões de dados pessoais

Views: 105
0 0
Read Time:1 Minute, 13 Second

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) derrubou um site acusado de comercializar dados pessoais de pelo menos 10 milhões de brasileiros. O domínio foi cancelado do Registro.br, departamento encarregado pelo registro e manutenção das páginas eletrônicas usuárias do “.br”. No caso do DF, 21.114 registros de brasilienses estavam à venda, separados por região administrativa.

A Unidade Especial de Proteção de Dados e Inteligência Artificial (Espec) instaurou inquérito civil público para investigar a BaseUp pela suposta venda de dados sigilosos, como nome completo, número do RG e CPF. Segundo o MPDFT, na loja virtual do site, as informações eram vendidas em pacotes. O valor alcançava o patamar de R$ 299.

O Ministério Público encaminhou o pedido de derrubada do site em 16 de janeiro deste ano. Em 17 de fevereiro, o Registro.br tirou a página do ar. “A ação rápida do MPDFT, aliada à colaboração do Registro.br, resultou na proteção efetiva da privacidade de milhões de brasileiros”, assinalou o o coordenador da Espec, promotor de Justiça Frederico Meinberg.

Constituição Federal é clara: são invioláveis a intimidade, vida privada, honra e imagem das pessoas. A Carta Magna garante o direito à indenização pelo dano material ou moral decorrente da violação destes princípios. Segundo o MPDFT, o Marco Civil da Internet afiança o direito à inviolabilidade dos dados pessoais, registros de conexão e acesso. (Com informações do MPDFT)

FONTE: METROPOLES

Previous post Ex-engenheiro da Microsoft é preso por roubar R$ 40 milhões em Bitcoin
Next post Um mês após ataque hacker, Unicamp ‘corrige fragilidades’ de sistemas e polícia mantém sigilo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *